Yara Cardoso Feliciano

Ela é mãe de seis filhos e netos. Quatro crianças que cresceram, se desenvolveram, seguiram seus rumos na vida adulta e já tiveram dois netos. Yara Cardoso Feliciano é assim: competente fora de casa, com três faculdades no currículo e vasta experiência como professora e profissional de estética. E dedicadíssima à família. Na entrevista especial de Dia das Mães, a professora de 70 anos comenta as transformações que os filhos trouxeram à sua vida e dá dicas para as mães de primeira viagem: “Sejam carinhosas, mas também enérgicas”.

Postado dia 07/05/2016 às 15:34 por Wilson Neves

Yara Cardoso Feliciano

12976761_1130786383608536_5960408112172706893_o

Onde e quando você nasceu?

Em Suzano, no dia 7 de abril de 1946.

Onde viveu sua infância?

Um pouco em Suzano, até os 6 anos de idade, e o restante em Mogi das Cruzes.

Onde estudou?

Na UMEC em Mogi das Cruzes e na Anhembi Morumbi em São Paulo. Fiz três faculdades e diversos cursos de extensão universitária. Mas aprendo muito mais com a oasca.

Trabalhou em que?

Na Prefeitura de Mogi por 7 anos. Depois fui dar aulas até me aposentar. Em paralelo, trabalhei na área de estética. Dei aulas para cursos primários, secundários, magistério e colegiais. Mas também trabalhei um tanto com Estética, que sempre gostei muito.

Que lembranças tem de sua mãe?

Minha mãe era uma ótima pessoa, inteligente, bonita e muito trabalhadora. Nasceu em Taubaté e viveu em Suzano. Depois foi auxiliar de enfermagem no SUS. Além de cuidar da casa e dos filhos. Era muito dedicada em tudo o que fazia, e me ajudou um tanto a me tornar o que sou.

Quando você se casou? Quantos filhos teve e quando?

Me casei no dia 8 de junho de 1974.Tive o primeiro filho em l975, o segundo em 1977, a terceira em 1980 e a quarta chegou em 1985. Tenho quatro filhos maravilhosos, queridos e amados.

A maternidade trouxe mudanças na sua vida?

Tantas que eu deixei de ser eu mesma para me dedicar a essas criaturas divinas que Deus me deu. Você passa a perceber que não é mais o assunto mais importante do momento. A importância é a criação dos filhos. Você alimenta, veste, cuida da saúde e da educação de cada um. Ainda trabalha fora, dando todo o seu esforço, o seu amor. Esquece de quem você é. É acima de tudo, mãe. Eles dependem totalmente de você.

De que formas a experiência da maternidade é transformadora?

Em todas. Muita responsabilidade, trabalhando, cuidando da casa e dos filhos. Era uma pessoa incansável, batalhadora e pronta para enfrentar qualquer situação. Nunca sozinha, lógico. Contava com a ajuda de meu marido, que sempre esteve presente, e da minha querida mãe, que também auxiliou muito na criação deles. Eu já não era eu só. Tinha meus filhos que precisavam da mãe para ajudá-los na caminhada.

Qual foi o momento mais difícil em sua relação com seus filhos?

Tiveram muitos momentos difíceis, principalmente quando começam a caminhar por conta própria. E você tem que aceitar que estão crescendo, se tornando adultos também. Mas mesmo assim precisando da sua orientação, ajuda e tudo o mais. Mãe nunca deixa de ser mãe, achando que os filhos sempre serão crianças.

Que dicas a senhora tem para as mães de primeira viagem que ainda estão gravidas ou acabaram de ter filho?

Amem seus filhos. Passem bons exemplos. Sejam carinhosas, mas também enérgicas. As crianças precisam de disciplina e é de pequeno que já vão se adaptando a ela. Mas acima de tudo, amém.

Que erros é importante não cometer?

Não sei. Pois somos humanos e também cometemos erros. Mas, mimar um filho demais, tornando-o egoísta, sem amor ao próximo, e sobretudo, sem conhecer Deus, assim fica difícil de se educar uma criança.

A senhora tem netos?

Tenho dois. Um neto de 6 aninhos e uma neta com hum ano e 5 meses. Por enquanto!

Ser avó é muito diferente de ser mãe?

É. Pois quem cuida, instrui e educa são os pais. Cabe aos avós, amá-los e mimá-los, contrariando o que os pais fazem!


12976759_1130786223608552_6742546923124206313_o

Qual é sua prática religiosa?

Sou oasqueira espiritualista. Nesse caminho, vou me descobrindo mais a cada dia. Amo o caminho que escolhi. E nele sigo aprendendo sempre. Quanto mais vivo, mais aprendo, vendo tudo com os olhos do bem, do amor!

É possível controlar a vida dos filhos?

Eles se casam, nos dão netos, mas para nós, serão sempre nossas crianças. Cada ser é um, individual. E a nós cabe somente amá-los, e aconselhá-los, para que sigam o caminho que achamos o certo para eles. Mas como adultos, escolhem seus próprios caminhos.

Como ajudá-los a encontrar seu rumo pessoal, profissional e espiritual?

Tendo minha experiência de vida, procuro orientá-los. E dando o melhor exemplo é que ajudamos com que encontrem o rumo pessoal, profissional e espiritual. Mas existe o livre arbítrio, e eles mesmos se encontram nesses rumos. Pessoal, profissional, cada um já nasce com a vocação dada por Deus. Espiritual também. São livres para escolher o melhor caminho para cada um.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Wilson Neves

Sou publicitário e especialista em Marketing , proprietário da WCN agencia de propaganda, fundador e diretor da revista digital “Sociedade Pública”.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter