Você sofre de ansiedade ou crise de estresse?

Ansiedade ou estresse: Conheça seus limites e evite problemas maiores

Postado dia 16/05/2016 às 08:30 por Priscilla Brandeker

ansiedade

Foto: Reprodução/Internet

É muito comum ouvirmos as pessoas se referirem à ansiedade como algo presente nos dias de hoje. É fato que a ansiedade faz parte de muitos eventos, como tomada de novas decisões, mudanças na rotina, término de relacionamento, falta de dinheiro, etc, mas há casos em que a ansiedade toma proporções tão grandes, que passa a dominar a maior parte dos pensamentos e atitudes da vida de algumas pessoas.

Podemos dizer que atualmente vivemos em um “mundo ansioso”, no qual percebemos que até as crianças apresentam uma ansiedade fora do normal, especialmente em cidades grandes. Entre alguns fatores, está o nosso mercado de trabalho cada vez mais exigente, onde a competitividade diária tornou-se questão de sobrevivência e sinônimo de destaque e produtividade elevada, fazendo com que jovens e adultos busquem estar o tempo todo atualizados, com idéias criativas e um passo à frente nos quesitos tecnologia, liderança, empreendedorismo, modernidade, etc. Diferenciar-se do outro, “ser especial”, destacar-se, são algumas das características valorizadas e imputadas desde a mais tenra infância.

Chegou o momento em que tamanhas exigências externas passaram a ser também exigências internas e a cobrança, além de vir do outro, passou a vir de dentro de cada um e a partir daí, problemas cada vez maiores passaram a aparecer. Sensação de sufocamento, cobranças excessivas, taquicardias, falta de apetite (ou excesso), lapsos de memória, cansaço físico e mental, incapacidade de processar informações e lidar com tudo de uma vez só, são apenas alguns dos sinais.

Algumas vezes, alguns desses sintomas são confundidos com doenças físicas e tratados com medicações e é claro que não devemos negligenciar as causas físicas, pois elas são reais e podem acarretar em problemas ainda maiores, porém, não podemos deixar de considerar os fatores psicológicos no cerne do tratamento.

Há sintomas que emergem quando a pessoa já está no auge do problema, como uma crise nervosa por estresse, síndrome do pânico, ataque cardíaco, “pane cerebral”, entre outros. Quando chegamos ao nosso limite, não há corpo ou mente que resista, portanto, esteja sempre alerta aos sinais que seu próprio corpo dá. Conecte-se a ele, respire fundo, feche os olhos, procure relaxar alguns minutos no decorrer do seu dia e, principalmente, diminua suas cobranças e expectativas e não exite em procurar um médico, seja um clínico geral que lhe encaminhará devidamente, um psiquiatra ou um psicólogo para avaliação, diagnóstico e tratamento quando necessário.

Não brinque com a sua saúde. Ela é o seu maior tesouro!

Um abraço a todos pessoal.

Priscilla T. Brandeker

CRP 06/123945

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Priscilla Brandeker

Priscila Brandeker é psicóloga especializada. Atende crianças, adolescentes, adultos e também pessoas da terceira idade. Priscilla T. Brandeker Psicóloga (CRP 06/123945)

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter