Veja aqui seis dicas para salvar um animal de rua

Enquanto o governo se omite de suas responsabilidades, as ONGs, protetores independentes e grupos de proteção se sobrecarregam com a imensa demanda de animais que morrem nas ruas à espera de ajuda

Postado dia 17/02/2016 às 00:21 por Lisandro Frederico

animais

Foto: Divulgação/Internet

Todo mundo se comove quando vê um animal precisando de socorro. O sentimento é instantâneo e a ausência de programas do governo para o resgate de animais nos encobre com uma grande responsabilidade: Eu preciso fazer alguma coisa ou o animal morre! Felizmente esse sentimento faz parte de 99% das pessoas.

Sou presidente de uma ONG de proteção aos animais e recebo diariamente dezenas de pedidos de ajuda. A cada pedido vem um misto de satisfação e angústia. Ao mesmo tempo em que fico feliz em ver gente preocupada com os animais, vejo nossas limitações físicas em conseguir ajuda para todos.

O artigo 225 da constituição brasileira diz que os animais são protegidos pelo Estado, ou seja, o governo deveria zelar e cuidar dos nossos animais. Na prática, em um país onde não há saúde para seres humanos, imagine onde está o interesse em desenvolver programas de bem estar animal?

Nesta semana vimos o vídeo onde um veterinário é impedido de realizar consultas veterinárias gratuitas. Um sistema que além de não ajudar, atrapalha!

Enquanto o governo se omite de suas responsabilidades, as ONGs, protetores independentes e grupos de proteção se sobrecarregam com a imensa demanda de animais que morrem nas ruas à espera de ajuda. Para aqueles que protegem os animais falta espaço para abrigá-los, recursos para custeá-los e mão de obra voluntária para manusear os casos.

É claro para cada animal abandonado na rua existe um tutor irresponsável que praticou o crime de abandono de animais. Mais uma vez, a impunidade do Estado e as penas brandas abrem margem para o crime, mas esse tema fica para uma próxima oportunidade.

Hoje, com esse cenário de ineficiência do Estado e sobrecarga das sociedades de proteção aos animais, escrevi este artigo na tentativa de despertar no leitor a importância do seu papel em um mundo mais justo para aqueles que dependem de nós para viver.

 Veja em seis passos como salvar um animal que precisa de ajuda:

1) Tenha cuidado! Não conheço ONGs ou entidades que estejam de portas abertas para receber e abrigar animais de rua. A realidade é dura e todas estão superlotadas. Se você encontrar algo fácil assim, desconfie! Na minha cidade, por exemplo, um abrigo que recebia animais em troca de dinheiro foi investigado e multado pelo Ministério Público por prática de maus tratos.

2) Abrigo: Na hora de abrigar os animais os protetores costumam buscar pelos LTs, sigla de Lar Temporário. Um espacinho improvisado em casa. Quem não pode costuma recorrer aos parentes, vizinhos ou amigos. Tenha cuidado em não deixar o animal resgatado ter contato com outros animais, principalmente da mesma espécie. O veterinário deverá assegurar que não há risco de transmissão de doenças.

3) Veterinário: Quando o animal precisa de cuidados veterinários, o ideal é procurar por clínicas populares. Nessa hora as ONGs e protetores podem ajudar. A minha ONG, por exemplo, tem parceiros que oferecem preços mais baixos e facilidades no pagamento para pessoas que resgataram animais de rua.

4) Preparação para Doação: Com o animal saudável é importantíssimo você providenciar a castração e vacinação. Esses são cuidados preventivos que asseguram que no futuro o animal não sofra com doenças contagiosas, nem se reproduza nas ruas. Lembre-se que os machos também se reproduzem, poderão fazer filhotes com várias fêmeas ao mesmo tempo.

5) Despesas: Na hora de pagar a conta é bom usar a criatividade. As ONGs costumam fazer vaquinhas, rifas, bingos, eventos e na internet já existem diversos sites para arrecadação de fundos.

6) Doação: Chegou a hora mais difícil e satisfatória. O animal precisa de um lar definitivo, confortável e seguro. Nesse momento as ONGs costumam ajudar. A minha, por exemplo, pode fazer uma forte divulgação na internet, além de abrir espaço nas recorrentes campanhas de adoção.

A ONG PAS – Projeto Adote Suzano se orgulha de salvar mais de 2500 animais das ruas realizando o passo a passo que dividi com vocês.

O processo não é fácil, mas é necessário! Posso garantir que não há satisfação maior em receber aquela lambida de gratidão de alguém que estava à beira da morte e ganhou uma nova chance graças a você!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Lisandro Frederico

É formado em Marketing, é atual vereador da cidade de Suzano e atualmente preside o Projeto Adote Suzano, ONG que atua na proteção dos animais

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter