Uma proposta de educação viva

Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo. (Paulo Freire, “Pedagogia do Oprimido”)

Postado dia 23/10/2015 às 12:45 por Patricia Incola

paulo_freire

O educador brasileiro Paulo Freire foi a grande referência conceitual que marcou em 2013 a primeira Conferência Nacional de Alternativas para uma Nova Educação (CONANE), em Brasília. As novas alternativas e a nova educação propostas pelos educadores que se engajam nesse evento baseia-se na construção de uma educação viva, que enxerga o ser humano de modo integral com suas questões cognitivas, emocionais e sociais completamente associadas. Nessa oportunidade se entregou ao Ministério da Educação, presente no evento por meio de seus representantes, o III Manifesto pela Educação: “Mudar a escola, Melhorar a Educação: Transformar um País”.

A segunda CONANE aconteceu nos dias 5, 6 e 7 de setembro de 2015 na cidade de São Paulo no CEU Heliópolis Profª Arlete Persoli. O CEU Heliópolis é fruto da parceria entre a comunidade organizada, a escola e o poder público em meio a um movimento que vem contagiando outros equipamentos educacionais e socioculturais da comunidade, bem como os moradores, as famílias e, principalmente, as crianças e jovens que trabalham para transformar a comunidade Heliópolis em um Bairro Educador, definido assim por priorizar a educação como eixo condutor e organizador da comunidade.

O movimento se constituiu a partir de cinco princípios: tudo passa pela educação, a escola como um centro de liderança na comunidade onde está inserida, autonomia, responsabilidade e solidariedade. Quem visita o CEU Heliópolis pode sentir esses valores plasmados nas salas de aula, nos levando a uma reflexão: quando existe verdadeira vontade, trabalho árduo e determinação para vencer juntos, todos os envolvidos na comunidade podem mudar uma realidade que parecia determinada.

A última CONANE deu continuidade à luta pela autonomia da escola pública, garantida em lei nos artigos décimo quarto e décimo quinto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), mas não cumpridos na prática, segundo exposto no Manifesto pela Educação, assim como o número de alunos por educador que almeja construir vínculos profundos e verdadeiros entre educandos-educadores, além de reivindicar salários dignos para os professores.

Quem esteve presente na CONANE pôde se emocionar com a fervorosa participação de educadores de diferentes estados brasileiros em rodas de conversa, oficinas, espaços abertos, música, teatro e dança. Os educadores inscritos na CONANE puderam divulgar o projeto educacional em que atuam no espaço Varal de Experiências. Localizado na quadra do CEU Heliópolis, consistiu literalmente em um varal onde o educador pendurava um cartaz com fotos, textos, desenhos e informações de contato e assim, dava-se início à interação e troca de informações. Iniciativas como essas permitem o compartilhamento de experiências pedagógicas que estão dando certo, além da possibilidade de conhecer pessoas que por meio de seus projetos educacionais fazem a diferença para um grande número de crianças e jovens.

Piaget fala da construção do conhecimento na criança, onde as concepções infantis combinam-se às informações advindas do meio, e não apenas é descoberto espontaneamente, nem transmitido de forma mecânica pelo meio exterior ou pelos adultos. Também mostra que o conhecimento é adquirido como resultado de uma interação na qual o sujeito é sempre um elemento ativo, que procura ativamente compreender o mundo que o cerca e busca resolver as interrogações que esse mundo provoca. Resta parabenizar aos idealizadores e realizadores da CONANE, a todos os facilitadores que prestigiaram o evento e a todos os participantes. Como disse a educadora Sonia Goulart: “as andanças pelo mundo me tornaram uma pessoa que não perde a esperança de ver a educação se tornar verdadeiramente o foco prioritário dos governos da América Latina. Tenho fé nos seres humanos, acredito no poder transformador das redes, dos elos, dos encontros, das parcerias, da amizade, da gentileza”.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Patricia Incola

Gestora em Comunicação Empresarial, Especialista em Teorias e Técnicas para Cuidados Integrativos pela UNIFESP.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter