Um tratamento para cada tipo de gordura

Você sabia que existe mais de um tipo de gordura e que nem todo tipo tem tratamento estético ou cirúrgico?

Postado dia 17/04/2017 às 11:55 por Nubia Maia

gorduras

Foto: Reprodução

Apesar da tecnologia dos aparelhos estéticos, como criolipólise, rádio frequência, cavitação entre outros de nada adianta se não houver uma avaliação minuciosa antes do tratamento. Caso contrario seu dinheiro vai para o lixo.

Existem basicamente dois tipos de gordura: marrom e branca.

Gordura Marrom: apenas 5 a 10% da nossa gordura é marrom. Ela é responsável pelo aquecimento e está localizada em pontos estratégicos, como coluna cervical, ombros, órgãos importantes e vasos.

Gordura branca: essa sim temos que conhecer bem. A gordura branca é dividida em duas, subcutânea e visceral. E agora, qual eu tenho e como tratá-la?

Gordura subcutânea: está localizada logo abaixo da pele e acima do músculo abdominal, é aquela gordurinha que conhecemos com vários nomes carinhosos, como pochete ou pneuzinho.

Apesar de tão odiada, a gordura subcutânea tem diversas funções em nosso organismo, como fornecimento de energia, produção de hormônios, proteção dos órgãos e dar forma ao corpo. Porém, é aquela que podemos adquirir ao longo da vida, quando não praticamos atividade física e consumimos alimentos em excesso. Pode nos causar diversas doenças, como diabetes, patologias cardíacas, hipertensão etc.

gordurinha

Tratamentos: estéticos, cirurgia plástica (lipoaspiração), dieta e atividade física.

É Importante lembrar que, em caso de tratamentos estéticos, é necessária a associação de uma alimentação regrada e atividade física para obter um resultado mais satisfatório.

Gordura Visceral ou intra-abdominal: essa sim devemos ficar atentos, porque está localizada atrás do músculo abdominal e próxima aos órgãos, deixando o abdômen protuso conhecido como barriga de chope.

gordurinha2

A gordura visceral ou intra-abdominal afeta negativamente a saúde, aumentando a inflamação nos órgãos, aumenta a pressão arterial, influencia na insulina, diminui a quantidade de um hormônio essencial para queima de gordura (adiponecitina).

Tratamentos: Atividade física de alta intensidade, como corrida, entre outros exercícios aeróbicos, e dieta hipocalórica.

Neste caso não adianta procurar tratamento estético ou até mesmo lipoaspiração, somente atividade física e dieta irão resolver.

Bom, essa é um pouquinho da história da gordura. Identifique a sua e escolha a melhor opção de tratamento. É importante procurar um médico para selecionar o tratamento mais adequado.

No próximo post falarei sobre a forma que essa gordura é distribuída pelo corpo, dando o formato a cada biotipo.

Espero que tenham gostado.

Um abraço!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Nubia Maia

Aos 37 anos decidi fazer minha primeira graduação (Estética), e não quero parar mais! Pós-graduada em Docência do Ensino Superior

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter