Um momento difícil para a música

Um agradecimento a dois artistas que, sendo verdadeiros a si mesmo, transformaram a música por gerações

Postado dia 12/01/2016 às 00:00 por Leonardo Carrasco

David-Bowie-2013-superpride

Um agradecimento a dois artistas que, sendo verdadeiros a si mesmo, transformaram a música por gerações

Que momento estamos passando no mundo da música nas últimas semanas. Perdemos duas figuras lendárias para o câncer: Lemmy Kilmister, que recém completou 70 anos de vida, e David Bowie que acabara de completar 69 anos.

Ambos, definitivamente, mudaram o cenário musical de diversas maneiras, tanto por suas composições musicais, como pelos visuais que influenciaram gerações de artistas a também se expressarem de diferentes formas, porém as duas figuras marcaram o planeta, principalmente, com suas atitudes e posturas diante da sociedade que os rodeava.

Lemmy sempre foi um sujeito comprometido com o Rock´n´roll, e só com ele era fiel e devoto. Bowie, por sua vez, sempre foi um ser mutante que explorava a cada período de sua carreira, distintos gêneros em sua obra. O primeiro criou a banda Motörhead que foi fundamental pro surgimento de estilos mais rápidos e agressivos musicalmente, além de ter sido pioneiro na fusão de duas tribos “rivais” nos anos 70: punk-rockers e headbangers; o segundo flertou com o folk-rock, o glam rock, a soul music, a música eletrônica – do techno ao drum´n´bass, música experimental, a música pop e nos encheu de surpresas ao longo dessas quatro décadas que esteve ativo.

Admito que não sou um grande fã de Motörhead, porém tive o prazer de ver o trio ao vivo em 2004 na extinta Via Funchal e foi um show memorável, daqueles que todo amante do bom e velho rock´n´roll sonha em estar! Já do Bowie, sempre me encantei com suas músicas, até por elas fazerem parte da minha vida desde que me entendo por gente. Pena nunca ter tido a oportunidade de ser agraciado com um show do Camaleão ao vivo.

A verdade é que senti vontade de traçar um paralelo entre esses dois mitos da música, pois apesar de parecer que são antagônicos, já que um manteve-se no mesmo estilo justamente por ser tão identificado com ele, e o outro ter buscado ao longo de sua carreira experimentar o quanto pode um monte de vertentes musicais, os dois merecem todo o respeito do mundo por sempre terem sido fiéis ao que sentiam que deveriam fazer. Os dois não tinham rabo preso com ninguém e por isso criaram uma legião de admiradores que vão sempre levar sua música até o fim dos tempos e passar tal legado de geração em geração.

A esperança não é grande, mas a Música necessita urgentemente de mais seres como eles pra fazer com que a humanidade caminhe pra frente e não fique estagnada, ou retroceda, como infelizmente parece estar fazendo nos dias de hoje.

Amém, Lemmy. Gratidão, Bowie.

lemmy

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Leonardo Carrasco

Formado em marketing e publicidade, músico, ator profissional, dublador e locutor. Atualmente trabalha como diretor de marketing.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter