Tempo para as preliminares sexuais

O diálogo também tem um papel fundamental quando a relação sexual começa a ficar insatisfatória para um dos dois

Postado dia 18/02/2016 às 00:00 por Luanda Nogueira

preliminares

Foto: Divulgação/Internet

Uma pesquisa realizada pela marca de preservativos Durex Global Sex Survey concluiu que a maioria dos brasileiros são rápidos quando o assunto é a duração do ato sexual entre homens e mulheres. A maior parte (36%) respondeu que a relação dura entre 06 e 15 minutos, já 13% dos brasileiros leva até 5 minutos numa relação sexual como um todo e, para 33% dos entrevistados, o sexo dura entre 16 e 30 minutos.

A pesquisa confere com as queixas sexuais das mulheres que reclamam da falta de investidas nas preliminares, e que muitas vezes os parceiros acabam indo direto ao assunto, ou seja, focam somente na penetração, resultando numa relação sexual insatisfatória para a mulher.

Neste caso, quando é percebido que a relação sexual está ocorrendo de maneira rápida e até mecanizada demais, é fundamental o casal priorizar um tempo maior para estarem juntos, para curtirem suas intimidades, poder resgatar o tempo de namoro, e aproveitar para explorar todos os sentidos do corpo um do outro, sem pressa para acabar, deixando o ato sexual (coito) para o final da relação.

O tempo dedicado nas preliminares é de extrema importância para preparar o corpo para o ato sexual, as mulheres levam um tempo maior do que os homens para ficarem excitadas, por isso vale a pena a investida sem pressas.

O corpo todo responde às preliminares e fica à disposição do imaginário erótico onde os instintos e os sentidos devem ser provocados ao máximo para preparar o corpo biologicamente para a relação no que contribui para a produção e liberação da testosterona, hormônio responsável pelo desejo, tanto em homens como em mulheres. Já o estrógeno, hormônio feminino, se encarrega da lubrificação das mucosas e do relaxamento dos músculos vaginais, sem dizer da liberação de adrenalina, noradrenalina que são responsáveis pela sensação de êxtase e felicidade que promove uma aproximação prazerosa do casal do início ao fim da relação sexual.

Neste sentido é importante reservar um tempo, um dia da semana, um dia por mês para se dedicar a intimidade do casal, tudo isso é muito precioso no relacionamento e é investimento de carinho recíproco.

O diálogo também tem um papel fundamental quando a relação sexual começa a ficar insatisfatória para um dos dois, muitas vezes o parceiro continua atuando na relação sexual do mesmo jeito porque nunca foi comentado pra ele que estava ruim ou que era preciso melhorar alguma coisa, e porque ele mudaria algo se está tudo bem na relação? Pense nisso…

 

#:
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Luanda Nogueira

Psicóloga com Enfoque em Sexualidade Humana, Educação e Saúde Sexual.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter