Sociedade & Leis

É incrível a forma como o inconsciente coletivo da sociedade brasileira foi trabalhado para rejeitar propostas “polêmicas” para construção de novos paradigmas

Postado dia 17/10/2016 às 09:00 por Vitor Pedroso

leis

Foto: Reprodução/Internet

Saudações,

Vira e mexe o brasileiro se vê às voltas com a instituição de Leis polêmicas, a despeito da atual celeuma da PEC – 241 que estipula teto para gastos públicos. Nessa mesma esteira temos as famigeradas discussões sobre menoridade criminal, liberação de drogas como maconha, unificação das polícias civil e militar, banheiro gay, até chegarmos às 10 medidas contra corrupção.

É incrível a forma como o inconsciente coletivo da sociedade brasileira foi trabalhado para rejeitar propostas “polêmicas” para construção de novos paradigmas. O direito brasileiro foi criado sob três pilares, sendo a própria lei, a jurisprudência e os usos e costumes como fontes de lei. A sociedade moderna evoluiu muito, tornando-se dinâmica demais, sendo que a legislação deve acompanhar os tempos. Nessa linha, qual o problema em modificar o que não está dando certo? O fato de mudarmos a velha Constituição Federal (com quase 30 anos de estrada) através de emendas, traduz a necessidade de existirem mecanismos de alterações a todo tempo, para que possamos nos adaptar às inserções de tantas tecnologias inovadoras.

Não vi nenhum discurso de mentes famosas explicando que o fato de alterarmos uma lei não possa ser revertido a qualquer tempo resolvendo o problema. Pra usar um jargão popular, se o time está perdendo o jogo de goleada, muda a tática e vai pra cima que muitas vezes o jogo pode ser vencido.

As únicas matérias que são intocáveis para mudança constitucional são cláusulas pétreas, que só podem ser analisadas por Assembleia Constituinte, logo, a PEC 241 poderá ser alterada caso sejam detectados sinais que seu conteúdo não ajudou a melhorar o cenário nacional. Na mesma linha seguem as 10 medidas contra a corrupção. Simples assim: Não serviu? Troca, ué? A questão maior fica por conta do caráter estragado da maciça maioria dessa gestão do Congresso Nacional atual, eis que temos verdadeiros bandidos representando o povo brasileiro nesse momento, escondidos atrás de mandatos.

Tá tudo errado nessa nação… Qual o problema em mudar a lei? Se der errado muda novamente, mas, não podemos ficar reféns de canalhas que preferem investir em ‘sítios’ e ‘apartamentos na praia’, enquanto a Polícia Federal não bate À porta. É o fim do mundo leis que aludem capacidade de meninos com 16 anos poderem votar para mudar o Presidente da República, e, sequer, atestem que a mesma pessoa não tenha capacidade para dirigir ou casar sem permissão dos responsáveis. Ridícula e vergonhosa essa postura!

No fundo o que se extrai do quadro atual da política brasileira é que existe um número formidável de mentes brilhantes contratadas a peso de ouro para lesar o povo brasileiro, criando leis que propaguem igualdade no texto e alivie poderosos nos tribunais. Esse é o jogo morfético que nos colocaram. Agora, vamos combinar uma coisa, que feio um país onde o Presidente da República precisa fazer lobby pra passar proposta de lei pra reprimir excessos de gastos de quem deve dar exemplo de caráter… Há, vou terminar dando um pitaco nas 10 medidas contra corrupção: não seria mais fácil criar um textozinho simplório duma só medida DESAPROPRIANDO TODOS OS BENS de autoridades condenadas por corrupção e comparando o crime de caixa dois a crime hediondo? . . . Se quiserem empresto o meu projetinho nesse sentido. Só por Deus mesmo pra mudar um país com mandatários tão hipócritas e mercenários.

Saudações libertárias

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Vitor Pedroso

Seguindo ordem de acontecimentos : surfista, atleta de voleibol, agropecuarista, empresário surfwear, caminhoneiro, advogado e espiritualista

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter