A sexualidade na velhice

Os idosos podem e não devem se envergonhar de vivenciar a sua sexualidade

Postado dia 24/05/2016 às 08:00 por Priscila Andrade

 

sexo

Foto: Reprodução/Internet

Esses dias, zapeando os canais de TV procurando qualquer coisa para assistir, algo me chamou a atenção: um quadro do programa Silvio Santos no SBT, que se intitula “Os velhinhos se divertem”. O quadro se resume basicamente em mostrar idosos falando sobre sexo, sexualidade ou admirando pessoas mais novas, cortejando-as. Foi interessante ver como as pessoas acham engraçado, estranho e até criticam as pessoas idosas quando as mesmas falam de sexo, sexualidade ou algo que envolva essa temática.

O senso comum acredita que sexo e sexualidade tem prazo de validade, que se pode fazer e vivenciar isso até certa idade, passando disso o assunto se torna engraçado e até cria-se um tabu. Filhos e filhas, netos e netas não concebem a ideia de que seus pais e avós também sentem prazer e que podem sim, falar, se expressar e fazer sexo da mesma forma que os jovens.

Claro que há limitações ou alguma doença surgida devido à idade, mas nada impede que o sexo não possa ser adaptado a essa nova condição.

Como já foi esclarecido em outros artigos, a sexualidade é muito ampla, não cabendo em conceitos ou em situações que a definam. A sexualidade anda junto com o prazer e o desejo, o ato sexual é apenas uma das possibilidades de vivenciar essa satisfação. O desejo sexual não cessa por causa da idade.

E esse tabu criado em cima da sexualidade na terceira idade também é prejudicial aos idosos, porque os mesmos muitas vezes não se aceitam, devido às transformações que o corpo sofre por causa da idade e muitas vezes pela falta de informação, e assim aceitando a falta do ato sexual, mesmo que em seu pensamento haja vontade, ele a nega.

Isso muitas vezes está ligado à educação sexual que esses idosos tiveram em sua época, segundo o qual era proibido falar desse assunto. Com isso, a saúde dos idosos fica prejudicada, uma vez que a vivência saudável da sexualidade é um fator determinante para a qualidade de vida de todos os indivíduos.

Por isso a importância em se debater esse assunto, conhecer e divulgar, para que nossos idosos possam conhecer essa nova etapa na vida sexual deles, devido a isso a única maneira de começar a mudar essa situação é a partir de uma educação sexual voltada para essa idade, com informações pertinentes que mostre que eles podem viver e experimentar essa nova condição que a sexualidade os apresenta.

E as pessoas mais novas cabem o respeito e a aceitação que não há idade para vivenciar isso e que, um dia, chegando nessa idade, a mesma possa experimentar essa nova etapa de uma forma tranquila e normal, como de fato é.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Priscila Andrade

Professora e Educadora Sexual. Pedagoga e Mestre em Educação Sexual,

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter