O Homem Formiga

Marvel destaca super-herói pouco conhecido pelo público de forma bem humorada e com muita ação

Postado dia 29/07/2015 às 16:15 por Caio Bezerra

e3374e22d6896d634c30f0c14a3ddd95

Mais uma vez a equipe do Marvel Studios conseguiu realizar uma grande façanha: explorar de maneira inteligente e dar sobrevida à história do Homem Formiga, um super-herói das HQ’s pouco conhecido pelo público.

O Homem Formiga segue as características marcantes das produções lançadas pelo estúdio e traz muita ação e pitadas de humor. O filme, que chegou recentemente aos cinemas brasileiros, consegue agradar aos espectadores com suas cenas bem elaboradas de combate e uma boa dose de piadas.

Criado pelos mestres Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby no começo da década de 60, o Homem-Formiga nunca conseguiu um papel de grande destaque nos quadrinhos, mesmo sendo um dos membros originais dos Vingadores. Inclusive, foi criação do Homem Formiga o vilão Ultron, que nas telonas foi construído pelo bilionário herói Tony Stark (Homem de Ferro) em Vingadores 2 – A Era de Ultron.

Apesar de toda a química funcionar perfeitamente no filme, muitos o viam como uma aposta perigosa, pois ele teve um período conturbado de pré-produção. No começo das gravações o longa-metragem seria a princípio dirigido pelo conceituado Edgar Wright (Tá Todo Mundo Morto / Scott Pilgrim Contra o Mundo), mas após algumas divergências com o estúdio, o bastão passou para as mãos de Peyton Reed, que nunca havia dirigido um filme de ação antes, mas tem em seu currículo a chefia de filmes de comédia, como Abaixo o Amor (2003), Separados Pelo Casamento (2006) e Sim Senhor (2009).

Para a alegria de todos, o filme deu certo, principalmente na interação entre os personagens principais e as cenas de aventura e combate que exploram de maneira inteligente as brincadeiras com as escalas, mostrando os cenários de forma microscópica, chegando até a mencionar algumas teorias da física quântica. Algumas cenas, por exemplo, até me fizeram lembrar-se do clássico Querida, Encolhi as Crianças (1989).

O ator Paul Rudd consegue executar de forma convincente o papel principal do filme, na pele do criminoso Scott Lang que, após sair da prisão, acaba se envolvendo em uma trama onde precisa salvar o mundo e ao mesmo tempo tentar se aproximar mais de sua filha. Lang precisa ajudar o cientista Hank Pym (Michael Douglas) e sua filha Hope Van Dyne (Evangeline Lilly) a impedir que o calculista, egoísta e inescrupuloso CEO da Pym Technologies, Darren Cross (Corey Stoll) crie um exército de soldados minúsculos cujos propósitos podem ameaçar a segurança global.

Tudo flui muito harmoniosamente na trama, inclusive a relação de pupilo e mestre vivida por Lang e Pym.  O filme também contém cenas hilárias que irão arrancar risadas do público, entre elas o combate do Homem-Formiga (Scott Lang) com o vilão Jaqueta Amarela em cima de uma locomotiva conhecida pelo público infantil na animação do canal Discovery Kids, Thomas e Seus Amigos (o trenzinho com carinha).

Mais uma vez o estúdio também conseguiu acertar em cheio ao colocar no filme menções e participações de outros heróis do Universo Marvel. As duas cenas pós-créditos do longa atiçam e muito aos fãs que acompanham toda a expansão deste universo no cinema. O Homem-Formiga com certeza ganhará um papel de destaque nos vindouros filmes. A despeito do resultado atingido com o excelente Os Guardiões da Galáxia, a Marvel consegue mais uma vez fazer um ótimo filme que, apesar de despretensioso, agrada de forma divertida e cativante ao público.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Caio Bezerra

Jornalista graduado pela Universidade Mogi das Cruzes (UMC). Atua há sete anos na área de imprensa, tendo trabalhado em diversos segmentos

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter