Profissão Chef

O mercado hoje está voltado para a profissão da moda, o “chef”. Não muito tempo atrás, ninguém chamava um profissional de cozinha como “chef”, mas como cozinheiro

Postado dia 05/02/2016 às 00:00 por Roque Thomazini

Chef

Foto: Divulgação/Internet

Com a chegada dos cursos de graduação em gastronomia e com todo o investimento que estas escolas aplicaram em seus espaços, aliados à fama de escolas internacionais como a francesa Le Cordon Bleu, a italiana ALMA, a americana Instituto Americano de Culinária (CIA), entre outros, o mercado se modernizou, se ampliou, se popularizou e hoje temos uma gama enorme de escolas que prometem ensinar gastronomia para quem tem vontade.

Economicamente é uma profissão rentável onde o profissional, se tiver um pouco de sorte e muita capacidade, pode conseguir um emprego em um grande restaurante, no restaurante de um hotel, numa grande churrascaria, numa empresa de refeições coletivas, onde a palavra descanso não faz parte do vocabulário de um grande chef.

Nas aulas que ministro em minha escola, a primeira conversa com os novos alunos é a seguinte: esqueçam os sábados, domingos e feriados, pois esta é uma profissão que exige muito do profissional no sentido de estar à frente de produções gastronômicas infindáveis.

Mas o lado cansativo desta profissão contrasta com o prazer de elaborar um grande prato, não em tamanho, mas em qualidade do produto a ser servido, bem decorado, com acabamento impecável aliado a uma explosão de sabor ao degustá-lo. E receber elogios pelo seu trabalho, não tem preço.

Muitos me perguntam qual a diferença entre gastronomia e culinária ao qual eu respondo assim: como existem profissionais para todas as áreas, também existem os profissionais gastrônomos e os profissionais culinaristas. Enquanto no dicionário Michaelis culinária significa “a arte de cozinhar”, no mesmo dicionário gastronomia significa “Arte de cozinhar e preparar as iguarias de modo a tirar-se delas o máximo prazer.  Arte de escolher e saborear os melhores pratos”.

Entendeu a diferença meu caro leitor? Respondo: não, não tem diferença, exceto pelo termo “saborear os melhores pratos”… Mas então fica a dúvida: quem é culinarista não faz os melhores pratos?

Bem é uma longa discussão como aquela: “quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha?”.

Discussões a parte, quero parabenizar a todos os profissionais desta linda e deliciosa profissão e que tenham fé e coragem para encarar e superar todos os desafios que a carreira lhe impõe, pois é com as dificuldades que nos tornamos maiores e mais confiantes.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Roque Thomazini

Roque Thomazini, formado Bacharel em direito, optou pela gastronomia como profissão

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter