Prepare-se

Na mesma peça processual contra Renan, surge Jucá, e pasmem, apareceu a margarida, Zé Sarney! Esse sim sabe como acabar com o Brasil

Postado dia 16/06/2016 às 09:00 por Vitor Pedroso

sarney

Foto: Reprodução/Internet

A quase-presidente da República encontra-se isolada e sem moral pra nada. Ao contrário do que diz sobre ‘golpe’, há tantos crimes praticados pela guerrilheira que nem será preciso elencar todos, basta lembrar que ela é ré em um processo de corrupção nos Estados Unidos. Abordar somente a denúncia do Procurador Geral da República contra Lula, Dilma e José Eduardo Cardozo, no episódio que deixou o Brasil vomitando de nojo e raiva quando o juiz Sérgio Moro permitiu acesso ao diálogo de conchavos entre criador e criatura. Isso é suficiente pra dar cadeia – e o mundo todo está assistindo esse filme.

Mas o Vice-Presidente é um hábil advogado paulista que é investigado e também responde ao mesmo processo que Dilma no TSE. Está investido precariamente no cargo – logo, obrigado a ceder a pressões e nomear acusados em escândalos de corrupção, que, vamos combinar, causa arrepio e insônia! Ele está cumprindo o requisito brasileiro para poder governar. Interessante verificar que, mesmo entrando em evidência, quando assume cargo de Ministro de Estado, a tentação é tamanha que muitos acusados pressionam para estar a frente da pasta… Por que será que marmanjo vacinado tem essa adoração por Ministério, colocando em risco o pescoço a despeito de Romero Jucá e Fabiano Silveira?

Na linha sucessória abaixo de Michel está o Vice-Presidente da Câmara dos Deputados, Valdir Maranhão, cidadão desarrumado que tem um pedigree mal cheiroso que dá pra sentir até daqui. Nem seus pares o suportam. Não consegue gerir o mandato, que dirá, a Presidência da Câmara. Mais abaixo na linha sucessória ainda vem Lorde Renan Calheiros, o mestre dos segredos dos coronéis do Senado Federal e que tem processos idênticos aos de Eduardo Cunha, e está lá “quase” imponente e esguio. OBS – seu processo está estagnado há 3 anos! (Cunha tem razão de reclamar.)

Com a recente denúncia do Procurador Geral da República, Renan sentou na cadeira elétrica e começaram a instalar as amarras pra acionar o disjuntor que vai implodi-lo. Na mesma peça processual contra Renan, surge Jucá, e pasmem, apareceu a Margarida, Zé Sarney! Esse sim sabe como acabar com o Brasil.

Não é a toa que o maior índice de inflação da nossa história tem a digital desse ancião. Eita, vamos ver como fica a ciranda com o baita cacique sentindo friozinho na barriga por ter voltado à realidade em comemorar as festas de aniversário de macacão com timbre de penitenciária. Falta falar do mágico Lewandowski, que vai presidir o STF até setembro de 2016 e pode ocupar o cargo de Presidente da República.

Muitos não sabem, mas, um dos destaques do feito desse Ministro fica por conta do sumiço dos Pareceres Técnicos das contas de campanha do PT que as reprovariam na época do mensalão e da campanha da presidente Dilma, em 2010. Respeitável público, rogo suas palmas a tanta ‘destreza’ do Nobre Mago. A Câmara dos Deputados está de fazer dó. Sobra um ou outro ‘confiável’ dos 513 elementos eleitos por urnas eletrônicas manipuláveis. No Senado o panorama não é diferente…

Diante desse quadro esculachado, está formatado o quadro para as Forças Armadas fecharem o Congresso Nacional nomeando uma Junta Provisória para governar o país e conclamar eleições gerais para todos os cargos do Legislativo e Presidência em 90 dias. Como nosso orçamento está preparado financeiramente, a sociedade não sofreria perdas.

O maior problema para uma Junta Militar governar o país até a eleição é que o aparato do comando do país exige muitas pessoas para dar manutenção ao dia-a-dia da máquina. Com certeza, nossos militares não têm esse tino e estrutura administrativa. Todavia, para governar pior que a Dilma, nem Fernandinho Beira-Mar e Marcola seriam tão ‘produtivos’. Aliás, esses últimos têm mais honra que qualquer dirigente petista que ajudou a falir o Brasil.

Bem, fique claro que vivi o militarismo na carne, pois tive amigos (os quais falávamos sobre ideias políticas nos corredores do Objetivo da Paulista) e foram convidados para depor no DOPs. (Escapei dessa.) Sou contra governo militar, mas não contra uma Junta Militar PROVISÓRIA. É preciso jogar fora a utopia que brasileiro manda em brasileiro (do contrário não entregaríamos o nióbio extraído no norte do país) e aceitar que os Estados Unidos sempre estiveram no comando e não há espaço para governo militar por aqui, haja vista que nosso território está sob uma placa tectônica sólida e produz muita comida com água potável à vontade. Logo, somos o plano “B” dos donos da América no caso duma eventual guerra atômica destruir seu território.

Por esse motivo só existe espaço para governo militar provisório. O fechamento do Congresso seria o panorama ideal para que nossas crianças tivessem um futuro glamoroso, porque a maioria dos políticos tradicionais cairia fora da cena. Então, sugiro que os colegas da plateia coloquem em suas orações o pedido para que haja intervenção militar.

O fato é que o PT vai voltar a fazer o que sempre fez: Oposição por PODER! Não tem nenhuma novidade nessa conduta melindrosa anti-patriota. Uma coisa é certa: Não vamos sair do fundo do poço a curto prazo, porque nem sabemos onde fica isso. Saudações Libertárias.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Vitor Pedroso

Seguindo ordem de acontecimentos : surfista, atleta de voleibol, agropecuarista, empresário surfwear, caminhoneiro, advogado e espiritualista

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter