Por dentro da magia dos videogames e do cinema

Conheça todas as etapas de criação que garantem qualidade e realismo para os filmes, as animações e os games modernos

Postado dia 26/08/2016 às 08:30 por Renan Maia

cinema

Foto: Reprodução/Internet

O mercado de jogos e filmes tem expandido cada vez mais rápido nas últimas décadas e as produções ficam mais caras e realistas a cada dia que passa. Mas você já parou para pensar em como são feitos os jogos, animações ou efeitos visuais de um filme (Também conhecido como VFX)? Hoje falaremos um pouco do processo de criação destes e parte dos profissionais envolvidos.

Tanto os games, quanto as animações e o VFX têm varias similaridades no processo criativo e visual. A seguir, algumas dessas etapas de criação:

 

  1. Pré-produção – É nessa etapa que os conceitos básicos, como gênero, arte visual, público alvo, ângulos de câmera são estabelecidos. Nessa etapa os game designers planejam como funcionará o jogo e roteiristas desenvolvem as histórias tanto dos games quanto dos filmes de animação.

 

  1. Arte conceitual – É aqui que ideias se tornam realidade: os artistas conceituais desenham os personagens, as criaturas e os cenários, de acordo com ideias dadas pelos produtores ou diretores.

1

 

  1. O visual 3D – Os modeladores usam os desenhos criados pelos artistas conceituais como referência para criar modelos 3D, que são os personagens e objetos que vemos nos jogos, nas animações e nos efeitos especiais como, por exemplo, os vários prédios que vemos desabar em filmes como Os Vingadores, Batman vs. Superman, ou até mesmo personagens CGI (gerados em computador) como o famoso Hulk ou o Colossus de Deadpool.

2

  1. Texturas e materiais – Uma parte muito importante na hora de definir a identidade visual do projeto é a texturização e a criação de materiais. As texturas seriam basicamente a cor dos modelos, já os materiais usam as texturas e várias outras informações para simular pele, metais, madeira, água, etc.

3

  1. Rigging – Esse processo de nome complicado ocorre quando o modelo 3D é preparado para uma animação. Em grandes produções como as de Hollywood é comum que os profissionais riggers criem um complexo sistema de esqueleto e músculos que fazem com que a movimentação de personagens e criaturas fique mais realista.

4

  1. Animação – É aqui que tudo ganha vida. Os animadores são responsáveis pela movimentação de personagens, criaturas e até mesmo do cenário, como o balançar de uma árvore ao vento, por exemplo. Você já atuou alguma vez? Atuar não é uma tarefa fácil para todos, e o que os animadores fazem é basicamente fazer com que coisas inanimadas atuem e transmitam emoções ao público.

5

 

Com o avanço da tecnologia é cada vez mais comum ver o uso da captura de movimentos, que é quando os atores usam roupas especiais que com o auxilio de câmeras que registram seus movimentos. Tais movimentos são adaptados para os modelos 3D.

6

  1. Partículas – Grande parte dos efeitos especiais que observamos em filmes são feitos a partir do sistema de partículas. Ele usa da repetição em grande escala de pequenas imagens ou modelos 3D para criar efeitos como o desabamento de um prédio, explosões, água em movimento, fumaça, fogo, dentre outros. Ou seja, por trás de várias das explosões que vemos em filmes, ou daquela fogueira do acampamento em que seu personagem descansa em um jogo, há um complexo sistema de partículas.

7

  1. Dublagem – Assim como nos filmes, tem um grande papel nas animações e jogos, já que ela é responsável por boa parte da carga emocional de ambos.

8

  1. Programação (Jogos) – É aqui que as similaridades acabam. Os games não existem sem a programação, já animações e o VFX dispensam a mesma. Os programadores são aqueles que ditam as leis e a física dentro do jogo. Imagine um mundo onde uma maçã nunca “caiu” na cabeça de Newton, e se você soltasse a mesma no alto ela ficaria lá, estática no ar, devido à inexistência da gravidade. O mundo nos jogos é assim: sem um programador para estabelecer que a maçã deve cair ela simplesmente ficaria lá, suspensa no ar. Ou seja, os programadores são responsáveis por botar em prática e fazer funcionar tudo o que foi pensado pelos game designers lá no inicio do projeto.

9

 

Renderização (Animações e VFX) – A renderização costuma ser o momento mais temido pelos modeladores e artistas 3D, por ser um processo bastante demorado e que deixa os computadores quase que inutilizáveis enquanto acontece. Mas o que seria essa “renderização”? Ela é basicamente o processo de transformar sua cena 3D em uma imagem ou vídeo 2D. Durante esse processo são feitos vários cálculos de reflexão de luz e sombreamento, dando um aspecto muito melhor às imagens.

10

  1. HUD e Menu (Jogos) – A HUD (heads-up display) é nada mais nada menos que os ícones dentro do jogo e aquelas famosas “barrinhas” que vemos na tela como, por exemplo, a vida, a energia e a magia de um personagem. Estas na verdade são representações simplificadas de dados numéricos que são usados pelo jogo. Já os menus são os botões que vemos no inicio do jogo quando apertamos “pause”, por exemplo.

 11

Pós-produção (Animações e VFX) – Pós-produção são todos os tratamentos de imagem aplicados após a renderização. Um exemplo clássico é o uso de filtros para dar um tom diferente para a animação ou o filme. Essa etapa também é importante para adicionar os efeitos visuais. Desta forma podemos ver atores reais “contracenando” com monstros gerados em computador ou em cenários também gerados em computador de uma forma que realmente acreditamos que eles estão naquele lugar ou lutando com tais criaturas.

12

 

Então, para você que tinha curiosidade, essa é uma parte de como a magia das telonas e jogos funciona.

Se você gostou do que leu e aprendeu algo interessante, curta e compartilhe com os amigos nas redes sociais. Não se esqueça também de deixar um comentário dizendo o que achou.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Renan Maia

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter