Parque Nacional Marinho de Abrolhos

Este é um grande berçário de acasalamento das baleias que chegam do sul para procurara águas quentes e límpidas

Postado dia 22/07/2016 às 08:30 por Claudio Antonio

 

arquipelaho

Foto: Ilha Redonda – Arquipélago de Abrolhos – Sul da Bahia

Parque Nacional Marinho de Abrolhos está localizado no sul do litoral do estado da Bahia, no arquipélago de Abrolhos, entre as coordenadas geográficas 17º25’ a 18º09’ S e 38º33’ a 39º05’ W. Foi o primeiro do Brasil a receber o título de “Parque Nacional Marinho”, por meio do decreto n° 88.218, de 6 de abril de 1983.

É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O parque é de importância vital no ecossistema brasileiro, já que abriga a maior biodiversidade marinha de todo o Oceano Atlântico Sul.

Nessa região, acontece a famosa temporada das baleias jubarte, que escolhem as águas quentes do mar baiano para reprodução e amamentação dos filhotes. É quando acontece a prática do whale watching, ou turismo de observação de baleias, sendo um importante destino turístico do tipo no mundo.

É considerado o maior berçário reprodutivo da espécie em todo o Atlântico Sul Ocidental. Um pequeno número de baleia-franca-austral também começou a voltar para Abrolhos, depois de muitos anos de perigo.

É constituído por cinco ilhas, estando a 36 milhas náuticas (aproximadamente 75 quilômetros) da costa de Caravelas. As cinco ilhas do arquipélago são: Ilha Santa Bárbara (sob controle da Marinha do Brasil, onde está o farol e também a única habitada), Ilha Siriba, Ilha Redonda, Ilha Sueste e Ilha Guarita.

Quatro são áreas intangíveis – ou seja, o desembarque nestas ilhas é proibido. Somente a Ilha Siriba é aberta à visitação e de forma totalmente programada e monitorada.

As ilhas estão dispersas numa área total de 913 quilômetros quadrados, que pertence ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, controlado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com apoio da Marinha do Brasil.

O arquipélago foi a primeira área do Brasil que recebeu o título de “Parque Nacional Marinho”, pelo decreto n.° 88.218, de 6 de abril de 1983.

A origem do seu nome vem da língua portuguesa, tendo primeiramente sido registrado em diversos mapas como um aviso aos navegadores por frequentes acidentes e naufrágios causados pela formação de corais e que dificultavam a navegação: “Abre Olhos”.

Possui excelente área para mergulho autônomo e livre, pois as formações de corais abrigam grande diversidade de fauna marinha, formando grandes áreas de piscinas naturais. Nas ilhas, a atração fica por conta das aves, nidificando nas formações rochosas, principalmente os atobás, pássaros típicos do arquipélago.

Outros tipos de aves circundantes pela região são trinta-reis, grazina, fragata, benedito, bem como da família phaethontidae. Além disso, possui uma grande diversidade de fauna marinha, com inúmeras espécies de peixes, moluscos, corais, esponjas, tartarugas marinhas e vegetação que apresenta plantas suculentas, gramínea, arbustos e cactos.

O Parque é aberto todos os dias, mas com visitação controlada. Diversas embarcações oferecem passeio de um dia ou mais à unidade. A partir de julho inicia-se a temporada das baleias-jubarte que vai até novembro. Nos últimos anos , um número pequeno de baleia-franca-austral começou a recolonizar para a áreas.

No site www.ilhasdeabrolhos.com.br se tem inúmeras informações para quem deseja realizar alguns trabalhos escolares e ter informações mais completas desejando fazer um passeio. Realmente vale muito a pena. Vamos observar inúmeras espécies de aves, animais marinhos – e, se der sorte, dependendo da época, poderão ver in loco o acasalamento de baleias, dependendo das condições do tempo e das marés.

 

Referências Bibliográficas

  1. Ranking Visitação (PDF) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (2011).
  2. Parque Nacional Marinho dos Abrolhos.
  3. Observação de baleias pelo mundo, visitado em 10 de janeiro de 2016.
  4. Ministério do Turismo (2 de outubro de 2014). Baleias à vista!. Visitado em 5 de janeiro de 2016
  5. http://www.baleiajubarte.org.br/noticia.php?id=161
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Claudio Antonio

Possui graduação em Tecnologia Processos de Produção Industrial pela Faculdade de Tecnologia Senador Flaquer (1982).

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter