Osteoporose – A doença do osso quebradiço

Cerca de 10 milhões de brasileiros sofrem de osteoporose. Mesmo assim, 75% dos diagnósticos só são feitos após a primeira fratura. Os doutores Ariovaldo Ribeiro Filho e Ana Lucia Dias Paulo trazem um raio x sobre esse tema

Postado dia 23/03/2016 às 00:00 por Ariovaldo Ribeiro

osteoporose

Foto: Reprodução/Internet

O livro Osteoporose: Guia Para Prevenção e Tratamento (em inglês), do Dr. John F. Aloia, diz:

Na osteoporose, a quantidade de tecido ósseo é tão pequena que os ossos se quebram facilmente com o menor choque. Uma pessoa com osteoporose pode fraturar o pulso ou o quadril ao escorregar no gelo ou quebrar uma costela num abraço mais caloroso. . . . De fato, a quantidade de tecido ósseo pode ser tão pequena que a pessoa frature a espinha simplesmente sustentando o peso do próprio corpo.”

Esse mal que enfraquece os ossos é comum entre as mulheres que passaram pela menopausa. Uma a cada três mulheres com mais de 50 anos tem a doença. Mas também pode manifestar-se em mulheres mais jovens e também em homens. Segundo os Institutos Nacionais de Saúde (EUA), todos os anos, nos Estados Unidos, a osteoporose causa cerca de 1,3 milhão de fraturas em pessoas com 45 anos ou mais. Isso gera um prejuízo de mais US$ 3,8 bilhões por ano.

038osteoporoseCausas

A publicação “Dicas Para a Saúde”, da Fundação Para Educação e Pesquisa Médica da Califórnia, explica: “Embora os sintomas da osteoporose, em geral, manifestem-se numa idade mais avançada, o processo de enfraquecimento dos ossos começa de 30 a 40 anos antes da primeira fratura. Depois dos 35 anos, tanto os homens como as mulheres começam a perder massa óssea. Conforme os ossos vão ficando mais leves e mais frágeis, as fraturas podem ocorrer com mais facilidade e demorar mais para sarar, porque o corpo não consegue formar tecido ósseo novo com a mesma rapidez de antes. A causa exata da osteoporose é desconhecida, mas a falta de cálcio e de vitamina D na alimentação, a redução dos níveis de estrogênio nas mulheres e o sedentarismo podem contribuir para o seu desenvolvimento”, afirma a publicação.

No caso das mulheres, um dos sintomas comuns da menopausa é a perda de resistência óssea. A osteoporose, que vem da expressão “ossos porosos”, é um problema sério de saúde comum às mulheres depois da menopausa.

Tratamento

As pesquisas mostram que a osteoporose pode ser prevenida e tratada. Uma medida preventiva é ingerir uma quantidade adequada de cálcio e de vitamina D, essencial para a assimilação do cálcio. Outra medida preventiva é a prática de exercícios.

A Dra. Carol E. Goodman disse: “Devem-se receitar exercícios para correção da postura e fortalecimento— e temos de ser tão específicos ao receitá-los como somos com os medicamentos. Um programa de exercícios ideal para um paciente com osteoporose, de mais idade, pode ser fácil de entender, simples de executar e seguro”, explica a especialista.

Embora a osteoporose não tenha cura, medicamentos alopáticos novos estão cada vez mais se tornando disponíveis. Ela pode também ser prevenida com uma alimentação correta, exercícios adequados e, para alguns, com a terapia de reposição hormonal. Para maior eficácia, essas medidas devem ser tomadas antes de a perda óssea começar e devem continuar por toda a vida.

Observe agora algumas curiosidades relacionadas à osteoporose:

Osteoporose

Proteção

  • Cálcio
  • Vitamina D
  • Luz solar
  • Boa postura
  • Cuidados com as costas
  • Exercícios
  • Não fumar

Fatores de Risco

1 – Hereditários

  • Ser mulher
  • Não ser negro
  • Ter antepassados do norte da Europa
  • Pele clara
  • Baixo peso
  • Baixa estatura (1,57 metro ou menos)

2 – Modo de vida

  • Tomar pouco sol, menos de três horas por semana
  • Baixa ingestão de cálcio
  • Alta ingestão de cafeína e/ou de fosfatos

Nada será melhor do que informar sobre os males que nos afetam. Portanto, busque cada vez mais esclarecimento, e poderá ter uma vida ativa e gratificante!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Ariovaldo Ribeiro

Médico homeopata especializado, Especialista em Homeopatia pela Associação Médica Homeopática Brasileira.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter