Os Bancos: Por que são tão importantes?

Os bancos, de fato, criam e controlam boa parte do dinheiro em circulação na economia.

Postado dia 15/03/2016 às 08:30 por Luiz Edmundo

bancos

Foto: Divulgação/Internet

“25-Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.

27- Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.

Mateus 25: 27 e 29″

A importância dos bancos na vida das pessoas nos tempos atuais é dimensionada quando imaginamos o que aconteceria se os bancos parassem suas atividades. Quando falta outro produto qualquer no mercado, por exemplo, um remédio, cuja falta de fato tem consequência dramática aos seus consumidores, a dimensão dessa tragédia está restrita a um seguimento da sociedade.

A atividade dos bancos, porém, perpassa por todas as pessoas, exatamente porque é através dos bancos que circula a maior parte do dinheiro. Pagamentos, poupanças, transferências monetárias são formas de circulação do dinheiro entre as pessoas. Nem sempre foi assim, houve época na qual as pessoas guardavam dinheiro debaixo dos colchões e faziam seus pagamentos pessoalmente. De lá pra cá o avanço tecnológico deu outra configuração ao dinheiro possibilitando pagamentos através de computadores caseiros, celulares, tablets, aumentado o conforto e a produtividade do trabalho. Essa circulação é intermediada por um banco que, mesmo não sendo o dono do dinheiro, têm um grande controle sobre ele.

Mas não é apenas o controle sobre a circulação do dinheiro que tornam os bancos importantes para a economia. Ao exercerem a sua função primordial de receber depósitos e repassarem esse crédito, na forma de empréstimo a terceiros, os bancos multiplicam a quantidade de dinheiro em circulação. Esse motivo justifica a fiscalização e o controle rigoroso das autoridades governamentais, através do banco Central, sobre o funcionamento dos bancos. Os bancos, de fato, criam e controlam boa parte do dinheiro em circulação na economia.

Assim, podemos imaginar o caos que se instalaria em um eventual colapso do sistema bancário. O transtorno gerado paralisaria o comércio, a produção, o abastecimento de mercadorias levando a sociedade a uma regressão histórica sem precedentes.

É curioso pensar que a atividade bancária distingue-se das demais atividades comerciais pela ousadia e confiança na natureza humana. Como o próprio nome diz, vender crédito implica em acreditar em seu cliente. Vender mercadoria ou serviços implica e pouco risco de não pagamento. Imagine um balcão de uma farmácia, o cliente pede sua mercadoria paga e recebe seu produto. Não há risco nessa transação. Em um banco, porém, o cliente recebe um crédito (dinheiro) e deixa a promessa de voltar para pagar esse crédito. Talvez, a resposta à pergunta do porque os bancos são tão importantes seja exatamente por essa ousadia e confiança em seus clientes!

#:
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Luiz Edmundo

Economista e doutor em engenharia da produção, dedicam-se ao ensino superior como professor.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter