Origem do panetone

O famoso panetone, tão consumido na época de fim de ano, possui raízes na cozinha da Itália

Postado dia 05/11/2015 às 15:20 por Sociedade Pública

panettone

Para os interessados no assunto, a Itália é na realidade a mãe da gastronomia mundial. Foi na corte italiana, sob o domínio da família Médici – os maiores aristocráticas de toda a Europa -que surgiu a alta gastronomia.

A Itália já possuía um alto requinte à mesa enquanto que os franceses comiam sem ao menos conhecer um talher, aliás, foi o extraordinário Leonardo da Vinci que introduziu um dente a mais ao primitivo garfo que possuía apenas dois dentes, a ele também se dá a autoria do guardanapo e de alguns utensílios de cozinha. Afinal, além de artista, Leonardo era um excelente cozinheiro.

Foi só após o casamento da rainha Catherine Médici com o rei da França que ele, por adorar gastronomia, decidiu levar seus chefs para o país do Beurre Blanc.

Os franceses rapidamente identificaram o potencial do métier e se especializaram no assunto, elevando a tal ponto que chegaram a receber o título da “mãe da cozinha”. Isso tudo por causa de um simples fato, os italianos da época eram extremamente regionalistas, enquanto que os franceses souberam padronizar, classificar e criar uma ordem de serviço e preparação inigualável, mas voltando a história.

Um jovem padeiro preparou uma deliciosa receita de pão enriquecido com frutas secas e castanhas para ser servido para a mais alta cúpula da igreja católica da época.

O resultado foi surpreendente, todos adoraram a receita e perguntavam quem havia feito. Os responsáveis pelos serviços diziam o nome do jovem padeiro, Tony. Vem daí o nome Pão de Tony, chegando ao atual Panetonni. Na Grinberg Boutique de Pães, executamos a receita da forma clássica, sem pre-misturas e com fermentação natural.

Bom apetite e tudo de bom!

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter