Olimpíadas empreendedoras

Estamos a poucos dias dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Tudo indica que a delegação brasileira será a maior de todos os tempos, com 450 atletas, fazendo com que as expectativas em relação à conquista de medalhas também sejam elevadas

Postado dia 11/07/2016 às 07:30 por Paulo Skaf

empreendedoras

Foto: Reperodução/Internet

Os atletas têm seguido à risca o planejamento feito há no mínimo quatro anos, que envolve desde a escolha do movimento, os treinos diários, o olhar atento aos concorrentes e a busca incessante pela finalização perfeita. Isso tudo sob a pressão pelo alto desempenho.

No mundo dos negócios, o empresário vive situação similar. Ganha a medalha de ouro aquele que planeja, capacita-se sempre, assume riscos, detecta primeiro as mudanças do mercado consumidor e consegue se adaptar e ofertar produtos desejados a preço justo, mesmo com todos os obstáculos impostos por um ambiente desfavorável à plena competitividade do setor produtivo.

É o caso da empresária paulistana Adriana Fernandes, da Mandala Comidas Especiais. Ao se ver sem o emprego fixo e de olho numa oportunidade de negócio – alimentos para pessoas com alguma restrição alimentar –, ela decidiu investir recursos e tempo em transformar a ideia em um negócio digno de subir ao pódio. Planejamento, gestão, conhecimento do consumidor e dos concorrentes, busca de parceiros, pavimentaram o caminho de tornar-se referência no mercado. Assim como a escolha de um ‘treinador’ de primeira: o Sebrae-SP.

Com nossas consultorias e treinamentos, Adriana incrementou seu treino. Além de aprimorar seu produto, decidiu ampliar e integrar os canais de venda, melhorar a experiência da compra, e buscar novos formas de conhecer o comportamento de compra do cliente.

Essa foi uma decisão inteligente. Buscar novos conhecimentos (e aplicá-los) faz com que a taxa de sobrevivência de um negócio cresça e muito, mesmo em tempos turbulentos. E o olhar atento à evolução do perfil do consumidor já impactou diretamente na segmentação dos pequenos negócios paulistas – hoje 40% estão no setor de serviços, em especial nos ramos de alimentos. Até o ano passado, o primeiro lugar era do comércio.

O Sebrae-SP oferece aos empresários e futuros empreendedores que decidirem participar desses jogos uma variedade de produtos e serviços que vão ajudar desde a iniciar os treinos como melhorar o desempenho para atingir a excelência.

Mais que isso, estou pessoalmente empenhado em tornar o ambiente mais favorável à atuação da livre iniciativa, propondo melhorias do Simples Nacional, repudiando o aumento de impostos e exigindo que os governos façam sua parte e controlem com eficiência a gestão dos recursos públicos. Afinal, como saltar mais alto se nossos empresários atletas estão atados as amarras burocráticas e tributárias.

Benvindos às Olimpíadas empreendedoras!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Paulo Skaf

Paulistano, filho de imigrantes libaneses, tem 59 anos e é combativo defensor das condições de igualdade para que as empresas sejam competitivas.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter