O turismo ferroviário do Alto Tietê

Hoje, os trens turísticos transportam mais de 3 milhões de pessoas por ano no Brasil

Postado dia 02/03/2017 às 09:00 por Renato Castrezana

ferroviário

Foto: Reprodução

O charme e o glamour das viagens de trem continua nos trilhos mundo a fora. Os serviços turísticos ferroviário trabalham sério para criar experiências cada vez mais agradáveis. Viajar por uma estrada de ferro remete os turistas a um tempo em que a viagem era tão importante quanto o destino.

O Brasil ocupa hoje o 14º lugar no ranking mundial de países com o maior número de rotas turísticas ferroviária, segundo a ABOTIC (Associação Brasileiras das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais).    

São 31 passeios por todo país, desde uma pequena linha de 800 metros em Paranapiacaba, em Santo André – SP aos 892 km da Estrada de Ferro Carajás, a maior ferrovia de transporte de passageiros em operação do Brasil. Liga as cidades de Parauapebas, no Pará, à capital do Maranhão, São Luís.

Mas os nossos 28 mil quilômetros de ferrovias não chegam aos pés dos 250 mil da Europa, onde o trem é o meio de transporte mais usual, que conecta mais de 20 países, e possui trens de passageiros que atingem mais de 300 km/h. E, ainda que pareça um despropósito, para se ter uma idéia, é possível ir de trem de Lisboa a Moscou, e de lá embarcar na Transiberiana, a maior viagem de trem do mundo, com 14 dias de duração, até Pequim.

Hoje, os trens turísticos transportam mais de 3 milhões de pessoas por ano no Brasil, segundo a ABOTIC. Eles afirmam que programa e investimentos que devem o correr nos próximos anos podem triplicar esses números em 10 anos, principalmente pelo alto potencial turístico das vias que hoje se encontram abandonadas e improdutivas pelo país.

O Alto Tietê entrou para o grupo de regiões atendidas por trens turísticos em 2009 com a vinda do Expresso Turístico para Mogi das Cruzes, uma viagem que resgata o glamour das antigas viagens do famoso Trem de Prata que cortava nossa região. Hoje com um percurso de 50 quilômetros entre a capital e Mogi das Cruzes, e duração de uma hora e meia, a bordo de uma locomotiva a diesel da CPTM, modelo Alco RS-3 de 1952, que conduz dois carros de passageiros, de aço inoxidável, fabricados no Brasil pela Budd – Mafersa nos anos 60. Cedidos pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária).

Desde 2015, a região do Alto Tietê conta com uma nova atração turística, o “Trem de Guararema”, com a maior locomotiva movida a vapor em operação no País, a Maria-Fumaça 353. 

O passeio percorre um trajeto de 5,5 km entre as estações Guararema e Luís Carlos, a bordo da “Velha Senhora”, como é conhecida a locomotiva 353, que reboca três carros de passageiros da década de 1930 que comportam 50 passageiros cada. O projeto de restauração envolveu a Prefeitura de Guararema, órgãos públicos federais, iniciativa privada e entidade de preservação da memória ferroviária.

Revitalizada, a locomotiva atende objetivos de preservar a memória ferroviária, e fomento ao turismo regional. Mas por questões operacionais e de demanda, o passeio turístico com a locomotiva é realizado apenas nos finais de semana e feriados.

Mas o grande salto para o avanço do turismo ferroviário regional será a possível integrarão entre o Expresso Turístico e a Maria fumaça 353 em Sabaúna, distrito de Mogi das Cruzes. A expectativa de um trem turístico definitivo em Sabaúna, já é aguardada há anos pela comunidade que acredita no turismo como única fonte de geração de emprego e desenvolvimento.

No entanto, um dos maiores desafios será quebrar o paradigma das concessionárias ferroviárias de que os trens de passageiros atrapalham o fluxo de carga, e ainda, buscar recursos para a construção de um pátio de manobras, revitalização da antiga estação e do centro de Sabaúna.

Ainda não há nenhuma previsão para Sabaúna entrar no seleto grupo regiões turísticas que oferecem passeio de trem como atrativo.  A expectativa é grande, e não há duvidas que isso será um grande marco histórico para o turismo regional. Mas enquanto isso, você pode colaborar e fazer parte dessa história, prestigie com um passeio ou indique o turismo ferroviário do Alto Tietê, pois o aumento da demanda é fundamental para despertar a atenção dos grupos de interesse, como poder público, CPTM, MRS Logística, e empresários do setor.

Serviço

Expresso Turístico

O bilhete do Expresso Turístico inclui passagem de ida e volta de São Paulo e pode ser adquirido na Estação da Luz. Custa R$ 45,00 por pessoa, mas existem descontos para compras com acompanhantes

http://www.cptm.sp.gov.br/sua-viagem/ExpressoTuristico/Pages/Tarifas.aspx

Embarque: às 8h30 na plataforma 4 da Estação da Luz

Retorno: às 16h30 na plataforma da Estação Estudantes

Mais informações

Informações de roteiros locais: (11) 4761-9233.

Trem de Guararema

O valor atual é de R$50,00 por pessoa e os passeios ocorrem aos finais de semana, feriados e pontes de feriados, nos horários abaixo, mas podem ocorrer alterações:

partida às 10h, chegando de volta às 12h30

partida às 15h, chegando de volta às 17h30

Condições especiais para agências, grupos e excursões. Para informações acesse o site: www.tremdeguararema.com.br

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Renato Castrezana

Publicitário e professor de marketing, chefe de divisão de marketing e projetos turísticos na Prefeitura de Mogi das Cruzes

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter