O que é realmente importante na sua vida?

Diante do mundo hiperconectado, como fica o ser humano nessa corrida sem linha de chegada? O processo de Coaching oferece uma resposta

Postado dia 01/06/2016 às 08:00 por Douglas de Matteu

coaching

Foto: Reprodução/Internet

 

Na sociedade contemporânea vivemos um momento de tensão. O volume de informações cresce de forma exponencial. A tecnologia, com o discurso de melhorar nossa qualidade de vida, talvez seja apenas um engodo que promete uma vida mais prática mas entrega uma vida hiperconectada em equipamentos e desconectada de pessoas.

O desafio de gerenciar um mar de informações provoca uma necessidade de viver conectado com as máquinas. Seja por meio dos smartfones, notebooks, tablets que nos conectam continuamente na internet e a um ritmo veloz de vida, com o propósito de produzir mais e melhor. Esse ritmo acelerado vem acarretando um aumento do volume de trabalho e do estresse. A ansiedade apresenta-se como o mal do século. Sofremos inclusive SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado (CURY, 2010).

Este cenário tem influência do movimento capitalista, que busca incansavelmente a conquista de vantagem competitiva e a geração de resultados.

Surgem reflexões: Como fica o ser humano nessa corrida sem linha de chegada? Será que estamos preparados paras as demandas de trabalho? Será que estamos em um retrocesso de mecanização do ser humano? Como lidamos com a dicotomia “Ser” e “Ter”. Estamos realmente sentindo a felicidade em nossas vidas? Como ter sucesso profissional sem abrir mão da minha saúde física e mental? O que efetivamente é importante nas nossas vidas? Qual será o nosso legado para o mundo?

Essas são algumas questões que gravitavam no consciente coletivo e ressoam como um grito inaudível, que nos afasta da reflexão e das ações que podem transformar a nossa vida.

Responda: Alcançar o sucesso profissional e/ou viver sua missão de vida justifica um potencial fracasso em nível familiar e/ou pessoal? O que realmente é importante na sua vida?

Questionamentos desse nível fizeram eu me aproximar da metodologia que mudaria a minha vida: o processo de Coaching. Convido você acreditar que, talvez, possa fazer o mesmo por você e revolucionar a forma de gerenciar as pessoas, podendo inclusive mudar sua percepção do mundo e da realidade. E aí, quem sabe, possa fazer você ver, ouvir, sentir, e saborear a vida de um modo positivo, enriquecedor e produtivo as várias dimensões da sua vida.

 

Sobre o processo de Coaching

Coaching pode ser definido como um processo de desenvolvimento humano no qual convergem conhecimentos de diversas ciências, com o objetivo de levar o indivíduo a alcançar resultados extraordinários. Para tanto, leva-se em consideração o desenvolvimento de competências técnicas, emocionais, psicológicas e comportamentais. Esta ferramenta permite também a expansão da consciência, de maneira a ser focada para a potencialização do ser humano em seus resultados. (MATTEU, 2011).

Para Gallwey (apud Whitmore, 2010, p.2) – um dos precursores deste processo – , considera-se que a essência do Coaching é “liberar o potencial de uma pessoa para que ela maximize a própria performance, ajudá-la a aprender em vez de ensiná-la”. O autor destaca a maximização de performance atrelada ao “ajudar a aprender”, em vez de simplesmente ensinar. Perceba: além de elevar o desempenho, a proposta do Coaching é promover o real desenvolvimento incentivando o próprio coachee (cliente) a aprender.

O processo de Coaching é conduzido por um Coach, palavra inglesa cuja tradução literal é “treinador”. Porém o papel do Coach transcende a palavra treinador, representa o profissional que conduz o processo transformacional de Coaching, em que o coachee (cliente) concretiza suas metas. Ou seja, o Coach atuará despertando o potencial humano do seu coachee ao apoiar no percurso de realização de seus objetivos.

Logo, o processo permite o afloramento das potencialidades humanas e recorre a perguntas poderosas e ferramentas próprias, promovendo, dessa forma, uma investigação interna por meio da reflexão que perpassa pela reavaliação de crenças e pela identificação de valores que norteiam nossa vida e caminham para conscientização quanto ao propósito de vida. Nesse sentido, contribui para a clarificação de suas motivações pessoais, no que tange a missão de vida e os objetivos da vida instalando reflexões do tipo: Quem eu sou? O que quero ser?

O processo perpassa por uma viagem interna rumo ao seu “eu interior” (Self) e permite uma clara apreciação e ponderação mental, propiciando o despertar da conscientização de si mesmo e o reconhecimento de suas responsabilidades ante os resultados da vida, considerando o ser humano de forma integral.

Lembre-se: você tem a vida que merece! Ela é a resultante de inúmeras de decisões diárias, algumas pequenas outras grandes. Qual será a sua decisão após a leitura desse artigo?

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Douglas de Matteu

Diretor presidente do Instituto de Alta Performance Humana e presidente da ABPM. escritor, professor universitário e coach.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter