O que é homeopatia?

Homeopatia é uma palavra de origem grega, que significa, homeos - semelhante, da mesma natureza, e pathos (ia) – o que sofre, doença.

Postado dia 28/08/2015 às 13:00 por Ariovaldo Ribeiro

homeopatia4

A homeopatia se baseia na cura através do semelhante (similia similibuscurantur). Ou seja, as doenças são tratadas por intermédio de substâncias que, quando utilizadas numa pessoa sã, produzirão sintomas semelhantes aos da doença a ser tratada.

Para que uma substância possa se transformar em medicamento homeopático, é necessária a realização de um estudo científico denominado “experimentação patogenética”. Através dele, são descritas e determinadas as propriedades curativas do medicamento em questão.

Esse método terapêutico foi desenvolvido há mais de 200 anos pelo médico alemão Samuel Hahnemann, que estudou , experimentou em si mesmo e descreveu diversas substâncias extraídas da natureza. Atualmente, estes estudos continuam. A cada ano, novas substâncias se tornam medicamentos homeopáticos. Tais substâncias, que podem se originar tanto de plantas como de animais ou minerais, passam por um processo especial de preparação, denominado “dinamização”.

Em homeopatia, a dinamização é feita através da diluição da substância em água, álcool ou em uma solução hidroalcoólica. Posteriormente, a mistura é agitada. Esse processo fará com que o medicamento adquira um potencial energético específico, eliminando toda sua toxicidade e fazendo aflorar sua capacidade medicamentosa e curativa. A esta agitação denomina-se “sucussão”.

Esse processo de agitações, vibrações ou saculejamentos dos medicamentos na forma líquida provoca um turbilhonamento do líquido e a consequente liberação de energia, por intermédio de uma vibração molecular, com a frequência específica da substância preparada.

Encontradas em estado puro na natureza, algumas substâncias possuem toxicidade, como o Arsenicumalbum (mineral), a Cicuta virosa (vegetal) ou a Lachesismuta (animal). No entanto, após passar pelo processo de diluição e sucussão, elas acabarão perdendo sua toxicidade original, ativando o que importa ao homeopata: sua “informação”, ou seja, a mensagem a ser transmitida ao organismo para que ele desenvolva a reação curativa.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Ariovaldo Ribeiro

Médico homeopata especializado, Especialista em Homeopatia pela Associação Médica Homeopática Brasileira.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter