O Natal dos Anjos

Você sabia que o dia 25 de dezembro já era considerado como dia sagrado pelos povos antigos, muito antes da era Cristã?

Postado dia 24/12/2015 às 15:17 por Manoel Cavalcante

angeles

Você sabia que o dia 25 de dezembro já era considerado como dia sagrado pelos povos antigos, muito antes da era Cristã?

Egípcios, caldeus, astecas, incas e romanos celebravam através de grandes cerimônias, nessa época do ano, uma forma de  homenagem ao Sol, símbolo da luz espiritual, data do solstício de inverno no hemisfério norte, o dia mais curto do ano.

Os romanos realizavam uma festa pagã chamada “Natalis Solis Invicti”, nascimento do Sol Invencível, no solstício de inverno. Era uma homenagem ao deus persa Mitra, popular em Roma.

No ano de 354 d.C, o natal foi comemorado pela primeira vez como sendo a data escolhida para o nascimento de Jesus, por um decreto do papa, embora, ainda hoje  não se tenha comprovação histórica.

Controvérsias à parte sobre ser o dia 25 de dezembro, a data do nascimento de Jesus, vamos abordar um aspecto desconhecido da maioria dos cristãos, mas do conhecimento dos ocultistas e estudiosos do lado espiritual da vida, o natal dos anjos.

“A concepção dos anjos sobre o Natal é também bastante diferente da nossa. No Natal comemoramos o Nascimento do Cristo como homem; comemoração que, para nós consiste em grande parte na prática de uma cerimônia de uma forma; mesmo que nos rituais tradicionais da Igreja predomina o aspecto-forma do festejo. Mas os anjos veem o Natal pelo aspecto-vida, como o ponto culminante de todas as forças da Natureza em todos os planos e em todos os níveis, como a época que tem lugar a efusão direta e poderosa da força criadora e da energia espiritual emanada do próprio Deus.”1

A descrição feita pela autora vai ao encontro da percepção que povos antigos tinham, por meio da sua ciência astronômica e astrológica, da importância dessa data.

“Aqueles que despertaram a visão interior sabem da existência de um lado oculto do Natal, dificilmente percebido pelo homem comum, ainda que este reaja à sua influência. Devemos lembrar-nos de que a Terra está cheia de seres superfísicos, anjos, arcanjos e toda a população celestial, que se encontram num nível de evolução mais elevado que o nosso, sendo responsável pela direção e pelo controle do processo multiforme da Natureza. São seus pensamentos, sentimentos e atividades que representam uma parte tão importante na criação da atmosfera peculiar de boa vontade, tão notável no Natal. Nessa época do ano toda a Terra vibra com as maravilhosas forças derramadas pelos anjos e com a poderosa bênção do Cristo, que desce em resposta à Sua adoração.”2

Podemos concluir que a festa de natal cristã é uma comemoração mística, cuja origem se perde nas nuvens do passado distante e que o seu alcance vai muito além das percepções dos cinco sentidos humanos. Aí está um grande mistério cujos véus ainda esperam ser desvendados e, somente o serão, quando o homem desenvolver a sua plena capacidade espiritual.

 

1 Dora van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg 28)
2 Dora van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg 16)
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Manoel Cavalcante

Psicólogo, jornalista, escritor, editor, e coordenador das Lojas Teosóficas do Estado de São Paulo.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter