O meridiano de Greenwich e o coaching

Faça como os ingleses, que criaram uma referência para facilitar as navegações: meça sua posição atual e escolha seus objetivos

Postado dia 10/10/2016 às 10:56 por Douglas de Matteu

greenwich

Foto: Observatório de Greenwich na Inglaterra

Você já se sentiu perdido? Sem direção ou em um dilema, sem saber para onde ir? Norte, sul, leste, oeste? Independentemente do lugar para onde você deseja se mover, ou seja, aonde você quer chegar, é preciso primeiro determinar sua posição. No coaching, estabelecemos esses pontos: partimos do “estado atual” e chamamos de “estado desejado” o ponto de destino.

Imagine que algumas pessoas sentem-se literalmente à deriva, como um barco perdido no meio do oceano. Você já se sentiu assim? Para alcançar terra firme, um porto, um destino, ou seu objetivo, você deverá navegar em um oceano de incertezas.

Isso significa que você não vai controlar o vento, o mar, as marés, tanto quanto, você não controla a economia, sua esposa (o) ou seu chefe. Porém, minimamente você tem que ter a certeza de quem você é, onde está e para onde deseja ir. Para tanto, você precisa de referências.

Talvez a referência mais importante em nível de localização marítima é o meridiano de Greenwich, também conhecido como meridiano principal, aceito por convenção, que constitui uma linha imaginária que divide o planeta em oriente e ocidente. O Meridiano Greenwich que foi estabelecido pelo Observatório Real, que fica próximo a Londres, na Inglaterra. É a referência que permite mensurar a longitude, ou seja, descreve a sua localização na terra, de zero a 180 graus, para leste ou oeste.

Diversas catástrofes marítimas aconteceram antes da definição do meridiano, como o caso da frota inglesa, comandada pelo almirante Clowdisley, que colidiu com as Ilhas Scilly no ano de 1707, devido a um equívoco no cálculo de posição motivado pela ausência de referências para uma navegação mais precisa.

O Observatório de Greenwich foi fundado em 1675 com objetivo de contribuir com os navegantes, focalizando meios para estabelecer a localização e orientação para as navegações. Já o meridiano de Greenwich foi aceito somente a partir de 1884 mediante acordo internacional.

Hoje a precisão da localização de um navio, ou uma pessoa é terminada pela triangulação de satélites, utilizamos a tecnologia de GPS (sistema global de posicionamento).

Pare e pense: Qual é o seu marco zero?  De onde você veio? O quanto evoluiu? E agora faça a pergunta que vai definir o seu futuro: para onde deseja ir? O meridiano de Greenwich estabelece o marco zero, para dividir ocidente e oriente e você pode estabelecer novos rumos para seu barco – ou seja, sua vida.

Faça como os ingleses, que criaram o observatório Greenwich. Estabeleça parâmetros, meios de mensurar a sua posição atual, olhe para estrelas, escolha verdadeiramente que lugar do mundo deseja ir, ou qual objetivo você deseja conquistar. Avalie as possibilidades, tire sua ancora da mesmice, saia da zona de conforto e alcance novos portos, praias e possibilidades.

O coaching ajuda você a transformar sonhos em realidade, ensina a ver o invisível, assim como o meridiano de Greenwich, que existe nos mapas para orientar, que evidencia primeiro você a criar em sua mente e depois transformar esta criação em realidade. Você pode colocar a sua mente para trabalhar e começar a criar novas possiblidades.

O profissional de coach faz isso, ajuda você a olhar para cima, para as estrelas, definir seu objetivo e mostrar como você pode planejar e agir para que você possa navegar, acessar novas experiências e ter uma vida com maior significado. Alcance novos portos, realize seus sonhos e faça o seu nome ecoar na eternidade.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Douglas de Matteu

Diretor presidente do Instituto de Alta Performance Humana e presidente da ABPM. escritor, professor universitário e coach.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter