O desafio da eficiência em logística

É preciso que os gastos sejam cada vez menores e concentrados apenas nas coisas importantes e as receitas sejam cada vez maiores, permitindo que novos investimentos possam acontecer

Postado dia 24/02/2017 às 08:30 por Valter Mello

 

logística

Foto: Reprodução

Em nosso artigo anterior, falamos sobre a invisibilidade dos esforços logísticos, já que poucos de nós percebemos o que acontece para que uma mercadoria chegue até nós consumidores.

Ah! Mas que esforço? Em logística é tudo muito fácil.

É muito fácil entregar no prazo – é só dispor de uma frota enorme de veículos à disposição, e um punhado de Centros de Distribuição espalhados pela área de atuação da empresa, de modo que qualquer cliente possa ser atendido rapidamente. É muito fácil entregar, de modo exato, 100% de todos os seus pedidos – é só ter um estoque gigantesco de todas as suas mercadorias em cada um daqueles CDs espalhados pelo mundo.

Será?

Qual será o custo da frota enorme de veículos? E dos vários Centros de Distribuição? E do excesso de estoque? E do treinamento de todo o exército de empregados que seria necessário? E dos sistemas necessários para eliminar qualquer chance de erro? E…?

Enfim, será que o seu cliente pagará pelo seu produto ou serviço se o preço embutir toda essa ineficiência?

Em qualquer empresa do mundo real, para obter sucesso é importante fazer com que a percepção de valor pelo cliente seja a maior possível, mas para que isso veja acompanhado de lucro é preciso que os gastos sejam cada vez menores e concentrados apenas nas coisas importantes e as receitas sejam cada vez maiores, permitindo que novos investimentos possam acontecer. Isso irá melhorar a imagem da empresa junto aos clientes, a qualidade de vida dos seus empregados e a satisfação de seus investidores.

Isso significa ser EFICIENTE. E para isso é necessário que o negócio esteja inteiramente sob controle.

E como isso pode ser feito em logística?

Um dos mais surrados adágios do mundo dos negócios é aquele que diz que “só conhece quem mede”. Quando se fala de logística, isso é particularmente importante, visto que todos os estágios da movimentação do bem em direção ao consumidor precisam ser precisamente gerenciados, de modo que nem o consumidor fique descontente por conta dos atrasos, faltas, erros, e outras não conformidades; e tampouco os acionistas da empresa quando os custos operacionais acabam com o lucro.

A eficiência das operações dos armazéns é a chave para o sucesso de qualquer empresa que necessite processar e despachar pedidos aos seus clientes e movimentar e armazenar estoques.  Eficiência baixa nesses casos resulta que produtos podem não chegar aos seus destinos a tempo ou mesmo se extraviar, e que baixos níveis de inventário podem resultar em rupturas de estoque.

Portanto, o que vem a seguir são algumas dicas de como obter a eficiência em suas operações de armazenagem e transporte.

1.     Reduza a quantidade de toques

Pense suas operações de modo que cada produto ou pedido seja movimentado uma única vez. Quanto menos estágios intermediários, tanto melhor.

Padronize seus métodos e analise as possibilidades de mecanizar e/ou automatizar as suas atividades críticas, tais como leitura dos códigos e lotes, busca de endereços de separação, contagens…  Lembre-se que operações manuais são lentas e podem levar a erros.

2.     Crie um sistema de endereçamento lógico em seu armazém

Previna que os produtos sejam guardados inadequadamente, armazenando-os em posições devidamente identificadas e que sigam uma lógica fácil, de modo que os trabalhadores possam encontrá-los de modo intuitivo. Um sistema de endereçamento lógico para seu armazém aumenta a velocidade da movimentação de materiais e reduz os erros de armazenagem de um modo inacreditável. Experimente!

3.     Estabeleça uma inteligência de tempo real em seus processos

logistica (1)As demandas dos consumidores serão sempre mutáveis e isso exige que as instalações e os seus processos sejam flexíveis. A maioria dos sistemas de controle são espelhos retrovisores e só olham para o passado.  Para ganhar a flexibilidade necessária (e assegurar que suas metas de negócio sejam atingidas), reúna e analise seus dados de equipamentos, sistemas de movimentação, e pedidos em tempo real.

Isso passa por medir seus resultados, comparar com suas previsões, e traçar um plano de ação realista para implementar melhorias. O nome do jogo é “Melhorias contínuas”.  O que é excelente hoje poderá ser apenas sofrível amanhã.

4.     Atualize-se seletivamente. Busque a simplicidade

Não saia implementando o mais novo, completo e fantástico sistema de gerenciamento, só porque acabou de ser lançado. Um sistema mais complexo pode ser apenas mais lento, mais confuso, e mais trabalhoso, como também inadequado. Portanto, não adicione complexidade, a grande jogada é adicionar visibilidade e controle. A excelência é simples!

5.     Ganhe visibilidade de ponta a ponta

Elimine os “feudos” da sua empresa. Remova as barreiras pessoais ao crescimento e inovação. Faça com que todos os seus empregados e executivos interajam e pensem no mesmo objetivo. Envolva a todos nas metas da empresa.

Enfatize a necessidade do pensamento e das ações sistêmicas.

Planejamentos e ações independentes, frequentemente causam impactos negativos nas metas corporativas.

E agora me diga: O que você tem feito para melhorar o desempenho das operações a seu cargo?

Conte-nos, compartilhe suas experiências.

Leia mais sobre logística em:

O que é logística

Você percebe o esforço logístico por trás dos produtos que consome?

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Valter Mello

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter