Negociar não é discutir

As pessoas se digladiam como se fossem pugilistas em um ringue. Empenham-se tanto em demolir os argumentos do outro que nem se propõem a analisar suas razões

Postado dia 20/01/2016 às 00:00 por João Anatalino

Foto: Divulgação/Internet

Toda ofensa é uma carapuça que a gente só usa se quiser. Se uma pessoa entra em nossa sala com disposição para brigar, se não achar alguém com a mesma disposição, não terá ninguém com quem dividir o ringue. Isso quebra o padrão dela. Podemos deixá-la falar o que quiser e depois responder expondo o nosso ponto de vista de uma forma que não estejamos meramente contestando o dela.

É possível fazer isso evitando o uso de conjunções adversativas, do tipo mas, contudo, todavia, entretanto, só que…etc. Esse tipo de conjunção denota, de início, que tudo que ela disse já foi julgado e contestado dentro da nossa mente. Podemos usar, no lugar das adversativas, conjunções aditivas ou alternativas do tipo e, ou, e mais, etc. É um tipo de linguagem que indica que nós vamos somar, ou alternar alguma coisa aos argumentos dela e não simplesmente descartá-los.

Seja o que for que se diga, é bom não deixar que ela pense que foi completamente derrotada. Muitas vezes, o que a pessoa quer é apenas uma satisfação. Se nós a dermos, é o que basta. É só observar como se iniciam as discussões. As pessoas se digladiam como se fossem pugilistas em um ringue. Empenham-se tanto em demolir os argumentos do outro que nem se propõem a analisar suas razões. Vencer a discussão lhes parece um caso de vida ou morte.

Mas alguém pode vencer uma discussão? Você já viu alguém que já tivesse, de fato, vencido uma discussão? Discussões são como debates políticos. Há pessoas que dizem que determinado candidato venceu. Quando você lhe pergunta qual é o candidato dele descobre por que ele acha que o tal candidato venceu. É claro, mesmo que o sujeito fosse mudo, gago, ou incapaz de formular uma única frase coerente, ele teria vencido.

Discutir é como torcer por um time de futebol. Mesmo que o nosso time seja rebaixado à segunda divisão, nós nunca o trocaremos por outro. Se você está acostumado a discutir com sua mulher, seus filhos, chefes, patrões, etc. você sabe do que estou falando. Mesmo que eles abandonem o ringue você saberá que não venceu.

Discussões são jogos que não podem ser vencidos. Vitória é um resultado que não existe nesse torneio. A vida não é um tribunal onde os argumentos são julgados por um terceiro que não nos conhece e só leva em conta o que está no processo. No campo dos relacionamentos humanos, não se pode obter bons resultados com uma parte tentando impor-se à outra. Uma discussão é sempre um confronto de mapas mentais. E eles nunca são idênticos, nunca dividem, pacificamente, o mesmo espaço, nem se conformam aos mesmos limites. Por isso, nesse jogo, se você quiser não perder, não faça força para ganhar. Você só ganha negociando. E negociar não é discutir.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

João Anatalino

João Anatalino Rodrigues é bacharel em Direito e Economia e Mestre em Direito Tributário e escritor com 10 publicações autorais.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter