Não estude PARA passar, estude ATÉ passar!

O tempo vai passar de qualquer forma, você desistindo ou persistindo. Então escolha como irá aproveitá-lo: lamentando-se ou se esforçando

Postado dia 13/02/2017 às 08:30 por Kelly Carrijo

Estude

Foto: Reprodução

Nessa época de divulgação de resultados de provas e notas de corte dos cursos técnicos e superiores, sempre tem os alunos que não conseguiram se classificar para a vaga tão almejada. Óbvio e normal (somos humanos), o primeiro sentimento da maioria é o desânimo, o questionamento (se vale a pena) e a frustração de não ter conseguido.

Faz parte, eu compreendo; afinal, nós que os preparamos também temos um misto de sentimentos e avaliamos a situação, o tempo de preparo, as técnicas, o desenvolvimento e, claro, o resultado. Mas, após analisar tudo isso, identificamos o que poderia ter sido diferente e pronto, aplicamos para o ano seguinte e segue a vida.

Mas quero abordar sob a ótica do aluno. Saiba que a probabilidade de não ser classificado existe. Quantas vezes você conseguiu algo na primeira tentativa? Quantas vezes você precisou esfriar a mente e pensar num modo diferente e melhor de tentar novamente? Desde as coisas mais simples até as mais difíceis, então, converse com um adulto que você admira ou pesquise sobre ele (caso não tenha contato) quais foram as melhores (pode ser até simples) e maiores (as mais difíceis) conquistas dele.

Explore as dificuldades e as várias vezes e formas que ele tentou, pois tenho certeza que, na maioria delas, o dardo não atingiu o alvo no primeiro arremesso.

Tal conquista não deve ter sido a mais fácil e até teve situação em que ele deu um tempo, repensou se era aquilo mesmo que realmente queria e voltou ao caminho inicial para tentar de novo, só que dessa vez com mais afinco e sem olhar para os lados (para não ficar na dúvida, para não se comparar com quem já conseguiu, para não se sabotar dizendo que não tem capacidade, para não enumerar diversos motivos pra parar, para blá blá blá…).

Volto a dizer: tudo isso custa muita coisa, como dedicação, compromisso, horas de diversão a menos e etc. Mas o que custa mais caro aqui e é irreversível é o tempo dedicado/sacrificado. Esse é impossível reverter e não é possível dizer o quanto vale ou custa. Não queira ter um cemitério de sonhos, não, nem pensar, eu te proíbo, simplesmente proíbo. Quando sua certeza for posta em xeque, continue a estudar, continue o caminho. Parar é lamentar, é perda de tempo.

Por fim, aluno (seja concurseiro ou vestibulando), não estude PARA passar e sim estude ATÉ passar. Esteja certo do curso/vaga que quer e seja bitolado mesmo, não alimente a expectativa, faça planejamento de estudo, peça ajuda, prepare-se, conheça pessoas que conseguiram o que você quer. Pergunte a elas como fizeram, encontre sua FORMA DE ESTUDAR e, quando estiver desgastado, faça coisas que AMA fazer.

Recarregue as baterias, como diz a música: “…você é o único representante do seu sonho na face da Terra; se você não correr atrás, quem irá ?…” Por fim, não olhe necessariamente para o tempo, olhe para o método o resultado. Assim, de alguma forma, você chegará lá e tudo terá valido a pena.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Kelly Carrijo

Formada em licenciatura, pós-graduada em Gestão de Negócios e MBA em Gerenciamento de Projetos

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter