A música e o sucesso

Muito se discute sobre o que é ruim e o que é bom na música e acho que isso deve ser visto com muito cuidado pra não se posicionar de forma ofensiva

Postado dia 27/04/2016 às 07:30 por Jardel Moura

musica

Foto: Reprodução/Internet: Elvis Presley

Ao longo dos anos pude observar o trabalho de muitos músicos com muito talento e outros com nem tanto assim. Em muitos casos tive o privilégio de acompanhar a evolução de suas carreiras e de seu desempenho como instrumentistas e sempre vi algo em comum a aqueles que fizeram a opção de viver da música, ou seja, ter remuneração pelo seu trabalho como músico levando entretenimento a bares e casas noturnas ou participando de bandas para realização de eventos como festas, shows, bailes, entre outros, a fim de ter seu sustento extraído desse ofício.

O algo em comum é o tão almejado “sucesso”, seja como compositor tendo suas canções executadas em rádios e sua imagem sendo vinculada pela mídia em geral ou como intérprete ou instrumentista participando de bandas que conseguem atingir o mesmo objetivo de ter seu trabalho vinculado por todo país, mas como um grupo, ou até mesmo a soma dessas opções.

Existem algumas maneiras de atingir o sucesso e em todas é necessário uma boa estratégia, pois em todas a dificuldade é grande e hoje o sucesso está mais ligado ao jogo financeiro do que ao prazer de fazer música.

Vemos hoje ótimos compositores e músicos com muito talento esquecidos, pois não usaram a estratégia correta e vemos péssimas composições executadas por músicos nem tão talentosos assim e vice-versa, explodirem na mídia e atingirem ganhos com valores realmente tentadores.

Esse fenômeno acontece porque nos dias de hoje música se tornou um produto de venda e pra que gere lucro e necessário agregar outros itens a este produto, que vai perdendo sua essência e se torna uma corrida pelo ouro. Por ser um bom negócio e por existir uma certa escassez de músicas e músicos de qualidade,  um produtor financeiramente bem intencionado pode pegar uma ideia pobre de talento e de musicalidade e a enriquecer com alguns arranjos feitos por músicos gabaritados, uma boa produção visual como gravação de DVDs bem trabalhados, shows musicais que são verdadeiros espetáculos dispondo de recursos como cenários, som e iluminação de última geração que mudaram em muito a experiência audiovisual e muita coisa pré gravada em estúdio que levam para os palcos para disfarçar a falta de técnica, habilidade e talento de seus músicos, tornando assim o produto ou entenda “a música” um pouco mais palatável aos ouvidos de quem gosta daquele gênero musical e enfim atingirem o “sucesso”.

Muito se discute sobre o que é ruim e o que é bom na música e acho que isso deve ser visto com muito cuidado pra não se posicionar de forma ofensiva, gosto musical não deve ser discutido e pra tudo existe gosto e público e não podemos esquecer que música é universal.

Tomamos como exemplo nosso país, com dimensões continentais e diferenças culturais muito grandes, temos bandas que atuam pelo nordeste e realizam shows para públicos de 30, 40, 50 mil pessoas e nunca ouvimos nenhuma de suas músicas aqui em São Paulo, o mesmo acontece no sul do país onde existem bandas que não possuem data disponível em suas agendas e nunca fizeram um show no nordeste, o rock paulista não é apreciado em todo país da mesma forma que é aqui e assim por diante então o que é sucesso em uma cultura não necessariamente será sucesso em outra e ai surgem as discordâncias de gosto e em meio a tudo isso, temos as diferenças de faixa etária que também influenciam nas diferenças de opiniões e ai o que música boa pra uns se torna ruim pra outros.

Mas no final das contas todos querem atingir o sucesso, ou melhor, o pote de ouro, seja com musica boa ou ruim, com produção ou não e acreditem, existe consumidor pra todos os gêneros e gostos e espaço pra todos no sucesso.

Bom, como gosto não se discute, peço licença agora pra ouvir alguns sucessos como:

Born to be wild (Steppenwolf).

Tears in heaven (Eric Clapton)

True Love (Soja)

Sosseguei (Jorge & Mateus) Por que não?  Haaa gente!! Eu sou brasileiro…

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Jardel Moura

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter