Muito mais que sexo frágil

Sempre observei a força das mulheres e por muitas vezes fico impressionado com a capacidade em tudo que fazem

Postado dia 16/11/2016 às 08:30 por Edson Timóteo

mulheres

Queridos, que alegria, que prazer mais uma oportunidade de estarmos juntos para compartilhar e discutir este tema tão incrível e plural. Como definir o que é saúde, sendo que tantas coisas têm influência sobre esta definição. Podemos classificar como física, ou mental, ou financeira , ou tantas outras variáveis. Será somente uma ou a junção de todas elas?

Quero buscar e discutir as resposta a estas perguntas falando das mulheres. Ainda chamadas de sexo frágil, mas que têm em suas características uma explosão de coisas que ficam aquém da fraqueza. Avó, mãe, filha, esposa, namorada, amiga, prima, trabalhadora, empresária, do lar, professora, quantas faces encontramos, e impossível não sentir a influência e a presença tão forte delas.

Sempre observei a força das mulheres e por muitas vezes fico impressionado com a capacidade em tudo que fazem. Acordar cedo para ir ao trabalho, mas antes pensar em que as crianças irão comer, verificar se as roupas já estão na máquina. Cuidar do almoço, em meio tudo isso a pauta da reunião e aproveitar o caminho para fazer sua própria maquiagem – meu Deus, que processador é este?

São mais atenciosas e conseguem gerenciar mais assuntos ao mesmo tempo, têm olhar clínico para muitas coisas. Esta força linda tem sido ameaçada por vilões, que são muitas vezes silenciosos mas aos poucos levam embora toda essa vida. Vamos listar duas das principais causas da mortalidade feminina e trataremos de formas para combatê-las.

Este é o primeiro vilão: acidente vascular cerebral, o famoso AVC, é a obstrução das artérias no cérebro, a obstrução é causada por diversos motivos e entre os fatores de risco estão hipertensão, colesterol elevado, tabagismo, diabetes, sedentarismo e obesidade. Analisando os fatores de risco fica clara a prevenção: não fumar, adotar hábitos saudáveis de alimentação e praticar atividade física com certeza são imprescindíveis para afastar este trator mortal.

Mas toda vez que falamos de atividade física e alimentação saudável , já vem à cabeça malhar horas e gastar muito com alimentos integrais . Talvez esteja aí o erro. Temos que pensar em algo prático, verdadeiro e realmente viável, como por exemplo; evitar frituras, adicionar frutas entre as principais refeições e caminhar 3 vezes por semana 30 minutos em ritmo de quem está atrasado. Pronto: já estamos na contramão do sedentarismo e desta doença que quer nos matar.

O segundo culpado em relação à mortalidade feminina atinge o órgão mais bonito e com certeza o maior, não no sentido físico mas emocional e afetuoso: o coração. Isso mesmo, o infarto do miocárdio é o segundo causador de mortes do público feminino, e você não vai acreditar que 80% dos casos poderiam ser evitados se o controle dos fatores de risco fosse seguido.

Sem dúvida as mulheres estão mais em perigo, porque os sintomas que são mais comuns em homens (dor no peito em caráter opressivo, com irradiação para o braço esquerdo) podem não estar presentes em mulheres, principalmente nas de mais idade. O infarto em mulheres pode ocorrer com sintomas do tipo: dor na boca do estômago, dor irradiada para as costas, sudorese abundante e peso em ambos os braços.

Por causa desses sintomas atípicos, as mulheres devem ficar mais atentas. Quero continuar tratando deste assunto, mas deixo o meu abraço para todos que me acompanham na coluna e desde já agradeço todo o carinho.

Até a próxima!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Edson Timóteo

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Camilo Castelo Branco (2007). Pós graduado em Fisiologia do Exercício

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter