Medo, ansiedades e inseguranças

Busquem identificar seu medo, façam os exercícios, estudem que assim vocês vão sair dessa síndrome do pensamento acelerado

Postado dia 13/01/2017 às 09:00 por Paulo Cassiano

medo

Foto: Reprodução

Transcrição : Maria Cristina Rolim de Moura

Gente, não se preocupem tanto com as crenças, com as dificuldades de vocês. O importante é você identificar a origem delas. De onde vêm essas crenças, de onde vêm esses medos, esse acesso. Esse acesso vem de algum lugar, de algum fator gerador, qual o evento, com que pessoa? Alguma coisa gerou tudo isso. O medo, a respiração difícil, o coração acelerado, as mãos úmidas, pernas tremendo, peito pulando, rosto vermelho, boca seca, mandíbula dura.

Você se sentindo desligado do que acontece a sua volta, perdido, sem controle. Esses são alguns possíveis sintomas do medo. O que provoca o medo? Qualquer situação que seja percebida como uma ameaça. Essa ameaça pode ser física, moral ou de qualquer outra ordem. Alguns exemplos de ansiedade: participar de entrevistas e reuniões, você perde, você começa a ficar com sono.  Pela expectativa dos resultados de exames médicos, o pensamento fica acelerado. Medo referente à possibilidade do rompimento do relacionamento, medo de perder o emprego. Você fica com medo de pagar a conta, fica com medo!

Algumas vezes damos diferentes nomes as mesmas sensações como apreensão, preocupação, ansiedade, angústia. Mas são termos que podem estar se referindo ao medo, tudo isso é medo.

Às vezes a pessoa pode não estar consciente do medo, não percebe as inseguranças, mas mesmo assim ela pode impedir situações novas, como um relacionamento satisfatório, um emprego interessante.

Algumas vezes o medo pode aparecer, como vozes críticas que dizem: você não consegue, ele não é tão quanto aquela outra pessoa, não é tão bonito como gostaria de ser, você não é capaz de fazer isso, você não produz isso, você não tem essa capacidade.

O medo pode abranger todas as intensidades, desde uma insegurança leve até o terror total. O medo pode estar presente em insegurança, preocupação, ansiedade, fobia, ataque de pânico, TSTP (transtorno de stress pós- traumático), síndrome do pensamento acelerado.

Uma vez que você esteja ciente das causas, pode controlá-lo e trabalhar nele e, seguir sua vida mais liberto.

Liberte-se dos seus medos condicionados.

Você tem que entender a origem dele, de onde vem esse medo, de onde vem essa insegurança, essa ansiedade. De onde vem isso? Ahhh, está em mim! Identifica isso e, começa a fazer esses exercícios da blindagem emocional, da Mulher Maravilha ou do Super Homem. Fazer a limpeza das memórias, com a água azul solar. Fazer os exercícios de estado consciente e estudar. Gente, estudar faz toda diferença. Leia bons livros, assista vídeos.

Aconselho os vídeos do Prof. Hélio Couto e do Prof. Horácio Frazão. Assista o filme “Quem somos Nós. Busque estudar. Vou sugerir um filme pra vocês, que eu assisti e é fantástico. Ele fala da Matrix, como é que domina tudo.

É o filme 007 contra Spectre. Mostra um sistema que domina, domina tudo. Domina a indústria farmacêutica, de armamentos. E mostra uma reunião deles, sentados decidindo que tipo de remédio eles vão lançar, aonde vão lançar, como vão dominar, que propaganda vão fazer, que esporte eles querem promover. E lá mostra nitidamente que essa Matrix existe de fato. É uma ficção, um filme de ficção e ação, mas ele retrata bem essa questão da Matrix. Então é isso gente, busquem identificar seu medo, façam os exercícios, estudem que assim vocês vão sair dessa síndrome do pensamento acelerado. A meditação ajuda muito também.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Paulo Cassiano

Paulo Cassiano é Instrutor de Consciência, Consultor, Coach e terapeuta holístico especialista em ferramentas autoconhecimento

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter