A máquina contra o sistema

O Rage Against the Machine é a banda de rock que mais contrasta com a situação social e política de países como os Estados Unidos e o Brasil

Postado dia 24/11/2016 às 09:00 por Wellington Jacques

rage

Foto: Divulgação

No meio dos anos 90, ouvindo uma rádio de Rock na FM, falavam de uma banda que estava batendo de frente com problemas sócio políticos dos Estados Unidos. Era a primeira vez que ouvia falar de Rage Against The Machine. E em seguida tocaram a música Killing In The Name.

Boom! Uma pedrada sonora! Uma letra que falava da desigualdade racial dentro do sistema norte-americano e de como as pessoas “matavam em nome de Deus”, sem contar frases pesadas na letra como “Fuck you, I won’t do what you tell me!” (Ou “Foda-se, não vou fazer o que você manda!”).

Sim! Era a banda que estava batendo de frente com indústrias fonográficas, programas de TV, festivais musicais e tudo mais que poderia favorecer na época o governo Bush. Pois bem, corri atrás então para saber um pouco sobre. Afinal, estava começando a me envolver com música e aqueles efeitos de guitarra eram únicos demais.

O Rage Against The Machine é uma banda formada por Zack de la Rocha (vocal), Tim Commerford (baixo e vocal), Tom Morello (guitarra) e Brad Wilk (bateria). Começaram seus trabalhos em 1991 em Los Angeles. Logo de cara venderam mais de 5.000 fitas cassetes e caíram no gosto dos fãs da mistura de metal, punk e hip-hop.

rage2

Conseguiram uma grande gravadora (Epic) e daí, meus amigos, a metralhadora estava municiada. A ideia sempre foi de serem contra a América corporativa, o imperialismo cultural, a desigualdade social e a opressão do governo.

Mas esperem aí? Você não disse que contrasta com o momento atual de americanos e brasileiros, Wellington? – Sim! E convido vocês a ouvirem como exemplo o álbum The Battle of Los Angeles. Todas as faixas, da primeira, Testify, à última, War Within a Breath, condizem e muito com o nosso cenário atual.

É meus amigos, para quem gosta de letras inteligentes, com instrumental bem montado (destaque para os efeitos e distorções de guitarra inigualáveis de Tom Morello), é um prato cheio.

Para quem se interessar em ver um registro em vídeo, recomendo Rage Against The Machine – Live at Finsbury Park. Ali os caras realizaram um feito descomunal, pois este festival foi para celebrar a posição de número um na UK Singles Chart em dezembro de 2009, mandando para fora das paradas daquele ano nada mais nada menos que o vencedor de X Factor (que estava sempre vencendo desde 2005).

E, para quebrar geral, a banda ainda doou todo dinheiro arrecadado com a faixa vencedora do evento para o fã que ajudou a divulgar por toda a cidade de Londres, e tudo foi revertido no fã-clube com downloads gratuitos.

Isso, senhoras e senhores, é Rage Against The Machine, a furiosa máquina contra o sistema! Enjoy guys!!!!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Wellington Jacques

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter