Mãos ao alto, você está no supermercado

E dia a dia o Brasil amarga o alto preço pago pelas incontáveis e gratuitas imprudências realizadas

Postado dia 12/01/2016 às 00:00 por Sociedade Pública

preço alto

Eu imagino quantos brasileiros estão passando fome, desacreditados das falsas promessas feitas por um governo incompetente que ainda tem a coragem de se promover dizendo que governa para os mais necessitados e carentes.

A situação econômica no Brasil está muito ruim. Você será assaltado em qualquer supermercado. Afinal o preço dos alimentos básicos do dia a dia da mesa dos brasileiros simplesmente dobrou de valor.  Simplesmente não, absurdo isso.

Sabe aquela empresa de carne famosa? Que diz que é confiável? Aquela que se envolveu em uns esquemas de corrupção recentemente, porém o povo só se lembra das propagandas horríveis e falsas ao extremo que ela faz usando um conhecido e peludo ator de novela? Pois então, essa empresa dobrou os preços de seus produtos. Na prateleira do supermercado, uma bandejinha de carne moída de 500 g está custando: R$ 22,00. Isso mesmo. Com essa mesma quantia de dinheiro, um ano atrás eu compraria mais de 1 kg de contrafilé.

Estou citando essa marca possivelmente conhecida, mas a realidade é que uma visita ao mercado hoje entristece qualquer um. A situação ficou crítica, feia mesmo. Lembro-me de alguns anos atrás, das pessoas fazendo compras com os carrinhos de supermercado cheios. Faz anos que não vejo isso, atualmente vejo meia cestinha, moedinhas nas mãos e uma expressão de tristeza que dá vontade de chorar só de ver!

Muitas pessoas mais jovens podem dizer: “Nossa Rafael, mas antes o salário mínimo era de 200 reais, você está mentindo”.

O salário poderia até ser menor, mas a competência das autoridades responsáveis pela distribuição de renda e controle das inflações era superior e mais competente. O Brasileiro se favoreceu com os créditos recebidos nos últimos 10 anos? Sim, porém, agora que é hora de pagar está todo mundo enforcado. Nessa época que o salário mínimo era baixo, com cinco reais você comprava um refrigerante top de linha de dois litros, um cheese burguer do bom, e ainda sobrava para uma coxinha em qualquer lanchonete.

Muita gente está feliz com o aumento do salário mínimo. Eu não estou, quero ver o Brasil conseguir equilibrar isso com verdadeira competência, dar com uma mão e tirar com as duas e se possível com os pés também não tem nada de bom para mim… Segurem as moedinhas no bolso porque elas podem fazer falta no final do mês…

Fico pensando nas pessoas mais pobres, dependentes de Bolsa Família e de outros benefícios… O que será dessa gente? Como podem sobreviver em um Brasil que estourou o limite da grosseria econômica?  Esses dias vi um alvoroço de pessoas querendo um produto, quando fui ver, era o leite que custava dois reais…

Eu perdi o rebolado, e desisti de  fazer um hambúrguer no final de semana, tive que partir para uma opção mais viável. Linguiça grelhada.

O pão nosso de cada dia… Conquistado com cada vez mais força, fé e paciência.

 

 

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter