Lista de HQs obrigatórias da DC Comics – Parte 1

Durante várias décadas a mitologia criada em torno dos heróis das histórias em quadrinhos (9ª arte) tem encantado gerações de leitores de todas as idades que enxergam as HQs não apenas como objeto de entretenimento, mas também como uma forma de arte

Postado dia 24/05/2016 às 08:30 por Caio Bezerra

 

COmics

Foto: Reprodução/Internet

Entre os expoentes máximos da indústria dos quadrinhos está a grandiosa editora americana DC Comics, empresa que detém a propriedade intelectual de muitos dos mais famosos personagens de quadrinhos do mundo, como Batman, Superman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, Arqueiro Verde, Asa Noturna, Caçador de Marte/Ajax, Shazam/Capitão Marvel e seus grupos como Liga da Justiça da América, Sociedade da Justiça da América, Novos Titãs, entre outros. O arco de histórias da DC compreende três eras distintas: Ouro (década de 30,40,50 e 60), Prata (70 e 80) e Bronze (anos 90 em diante).

Abaixo tomei a liberdade de fornecer aos leitores dicas de histórias em quadrinhos da DC que são obrigatórias não apenas para os leitores de HQs em si, mas por todos aqueles que amam arte e que gostam de acompanhar bons enredos, boas tramas. Ao contrário do que muitos pensam, quadrinhos não é só coisa de criança. Confira as dicas abaixo, lembrando que não é um top quadrinhos, a ordem é aleatória, algumas histórias foram republicadas recentemente pela Panini e outras lançadas pela coleção da Eaglemoss. As análises presentes nas dicas abaixo são meramente ilustrativas, é claro que para listar vários itens não tem como me aprofundar muito no enredo de cada história, então alguns podem considerar superficial.

 

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Cavaleiro das Trevas 2Em 1986, o roteirista e desenhista Frank Miller junto com o arte-finalista Klaus Janson lançou aquela que talvez seja uma das maiores obras primas já publicadas sobre o homem morcego. Em Batman – O Cavaleiro das Trevas, Bruce Wayne (Batman), com 55 anos de idade está aposentado de sua vida como vigilante e tenta levar uma existência comum, mas tudo muda quando uma onda de crimes atinge Gotham City, e uma gangue conhecida como Mutantes começa a espalhar o caos pela cidade, fazendo com que Batman vista a capa e retorne a ativa. A história de Miller foi considerada revolucionária na época por mostrar um Batman desgastado e desacreditado da lei, e também por revelar discussões que giram em torno das ações do herói. Em muitas páginas é interessante ver a cobertura dos veículos de mídia narrando os acontecimentos que são chaves para a trama, e também o embate ideológico daqueles que apoiam contra aqueles que desaprovam as ações do Batman. Vale a pena conferir o combate épico entre Batman e Superman, cada um completamente oposto um ao outro, enquanto o morcego atua como vigilante de Gotham, o Homem de Aço é um agente do governo dos Estados Unidos e trabalha para o presidente. É simplesmente épico o embate final entre os dois.

 

Watchmen

Watchmen (2)Também em 1986 a DC lançou outro marco das HQs, Watchmen, história idealizada e roteirizada pelo mestre Alan Moore e desenhada por Dave Gibbons. O lançamento de Watchmen causou um verdadeiro pandemônio na indústria dos quadrinhos na época porque abordava uma temática que ia completamente na contramão de praticamente tudo aquilo já havia sido mostrado, é uma história que à princípio para quem for ler pela primeira vez vai achar que é uma simples investigação de um assassinato misterioso, mas é muito, mas muito mais complexo do que isso. No mundo de Watchmen, que se passa durante a Guerra Fria, os heróis e vilões são pessoas de carne e osso que vestem fantasias para lutar, mas tudo muda quando surge no mundo um “SUPER-herói”, representado pela figura do Doutor Manhattan que é praticamente um deus. A aparição desse ser supremo na Terra muda completamente a balança do poder a favor dos Estados Unidos que vence a guerra do Vietnã graças à intervenção de Manhattan, e consequentemente o presidente Richard Nixon garante sua reeleição e fica por quatro mandatos no poder, então a história da HQ cria um paradoxo completamente diferente da realidade, o escândalo de Watergate não existiu neste mundo, os policiais entram em greve por causa da existência de heróis mascarados, afinal Quem vigia os vigilantes? Who Watches the Watchmen? Watchmen traz uma série de questionamentos e se aprofunda muito na figura dos personagens e a relação entre eles. A história possibilita múltiplas interpretações, é uma Graphic Novel obrigatória para todos os leitores.

 

V de Vingança

V - internaInspirado nos romances ‘1984’ (George Orwell – 1948) e “Origens do totalitarismo” (Hannah Arendt – 1952), esta obra prima dos quadrinhos escrita por Alan Moore e desenhada por David Lloyd em 1982 mostra a ascensão de um regime fascista e totalitário que chega ao poder após uma guerra nuclear. O governo monitora os seus cidadãos durante todo o tempo através de câmeras de vigilância, controla a mídia, há uma polícia secreta e campos de concentração para minorias raciais e sexuais. Em meio a todo este mundo de violência e repressão, surge a misteriosa figura de “V” (codinome do protagonista) um anarquista que veste uma máscara estilizada de Guy Fawkes e é possuidor de uma vasta gama de habilidades e recursos. Ele então inicia uma elaborada e teatral campanha para derrubar o Estado Totalitário. Enquanto arquiteta o seu grandioso plano para explodir o prédio do parlamento em Londres, V acaba conhecendo a jovem Evey, uma garota órfã que perdeu os pais durante a Guerra. Ela acaba criando um vínculo com V que a passa a tratar como aprendiz. A máscara de Guy Fawkes utilizada por V se tornou símbolo em protestos realizados por todo o mundo, tamanha a fama e impacto que a história causou.

 

Crise nas Infinitas Terras

Crise nas Infinitas TerrasNa metade da década de 80, a DC Comics passava por maus bocados com os seus leitores, pois o arco de histórias da empresa trabalhava com um conceito de Multiverso, que se baseava em Terras Paralelas com heróis diferentes e versões alternativas dos heróis famosos da editora, esse multiverso bagunçou e confundiu as cronologias, o que obrigou a DC a pensar em uma reformulação. A Crise, é considerada uma das maiores sagas já lançadas até hoje nos quadrinhos sendo publicada inicialmente em 12 edições entre 1985 e 1986 com roteiro de Marv Wolfman e desenhos de George Pérez. Os acontecimentos na Crise nas Infinitas Terras afetou os principais heróis da DC, entre eles o Batman, Superman, Lanterna Verde, Flash, Mulher Maravilha, Shazam, se tornou um clássico do gênero, pois nunca antes nenhuma editora fez uma reformulação tão grande e reiniciou a cronologia dos personagens, a história da Crise literalmente recriou todo o Universo DC nas HQs, depois dos acontecimentos dela as histórias dos heróis foram recontadas e remontadas de novo, o Superman por exemplo teve sua origem recontada (considero essa a origem definitiva do herói) em o Homem de Aço, Batman retornou com Ano Um (Batman que serve de molde até hoje, principalmente nos filmes mais recentes do Christopher Nolan).

A trama de Crise nas Infinitas Terras começa quando o misterioso Monitor convoca todos os superseres de diversos mundos para defender a existência de toas as realidades. No final dessa grande jornada de salvação, sacrifícios terão que ser feitos e amigos podem virar inimigos.

 

O Homem de Aço

Homem de Aço - Capa e internaSuperman foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, o herói teve sua primeira aparição na história em quadrinhos, Action Comics 1, publicada em Abril de 1938.  Após a sua introdução, não demorou muito tempo para que o kriptoniano ganhasse sua própria revista e, nas décadas seguintes, a mitologia do herói foi expandida para incluir novos personagens, novos escritores e artistas acrescentaram suas próprias ideias para o mito. Na metade da década de 40, as aventuras de Superman como um garotinho de Smallville foram introduzidas, pouco tempo depois surgiu o Superboy e em 1959 introduziram uma prima do personagem, a Supergirl. Esses novos detalhes começaram a entrar em conflito com histórias anteriores, especialmente com a transição dos quadrinhos da Era de Ouro dos quadrinhos para a Era de prata. Novos heróis foram introduzidos e Superman se juntou com eles como um membro pleno da Liga da Justiça da América, no entanto o seu trabalho com a geração anterior de heróis da Sociedade da Justiça da América deu detalhes conflitantes de sua história.

A editora começou a trabalhar com o conceito de multiverso e isso acabou gerando uma grande confusão para os leitores. Em abril de 1985 os roteiristas Marv Wolfman e Robert Greenberger e o desenhista George Pérez iniciaram a Crise nas Infinitas Terras. Ao final desta, em março de 1986, todo o Universo DC começou a ser reestruturado, e é justamente depois disso que o roteirista e desenhista John Byrne, lançou em 1986 a HQ, O Homem de Aço (The Man of Steel). Dividia em seis partes, Superman: OHomem de Aço, é um divisor de águas na mitologia do herói, os arcos de histórias da trama redefiniram a origem do Super-Homem respeitando o seu cânone, essa origem e caracterização do personagem é a mais conhecida atualmente, muitos a consideram como a origem definitiva dele. Bryne iniciou uma nova história na vida do Superman e ideias e conceitos que são usados até hoje.

O antigo Superman da Era de Ouro, realizava facetas quase divinas, ele era capaz de carregar um asteroide inteiro do tamanho de Júpiter sozinho nas costas, Bryne conseguiu equilibrar as coisas com o Homem de Aço, entregando aspectos de ação e ficção, mas tudo bem harmonioso.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Caio Bezerra

Jornalista graduado pela Universidade Mogi das Cruzes (UMC). Atua há sete anos na área de imprensa, tendo trabalhado em diversos segmentos

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter