Jogo das Estrelas do NBB promete movimentar Mogi das Cruzes

Cidade será a sede do Jogo das Estrelas em 2016. Durante os dias 19 e 20 de março, no Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos, o município receberá a partida festiva do NBB pela primeira vez na história

Postado dia 02/03/2016 às 08:30 por Renato Castrezana

nbb

Foto: Divulgação/Internet

Há muitas discussões em torno dos benefícios da realização de grandes eventos esportivos em detrimento aos transtornos e impactos gerados em uma cidade. Desde a Copa 2014, ainda contabilizamos os prós e contras de sua realização no Brasil. O assunto da vez é a Olimpíada do Rio de Janeiro, a expectativa de um legado positivo é grande, mesmo num momento delicado e inesperado gerado pela proliferação do mosquito aedes aegypit, capaz de transmitir o vírus Zica.

Mas é fato inegável que o esporte tem se tornado um fator cada vez mais motivador para a realização de viagens. Segundo pesquisa do Ministério do Turismo, o esporte é responsável por um milhão e meio de viagens por ano no Brasil. O crescimento do esporte amador como a corrida de rua, de aventura ou montanha, as travessias aquáticas, provas de Mountain Bike, campeonatos de voo livre e muitas outras modalidades, aliadas a busca pela qualidade de vida, ou o simples interesse em acompanhar um determinado esporte, torna-se uma combinação favorável ao turismo.

Muitas pessoas quando querem conhecer uma cidade, antes de programar sua viagem, consultam o calendário de eventos esportivos. A Formula 1, por exemplo, atraiu 150 mil pessoas a São Paulo, sendo 20% deles estrangeiros. A cidade de Fortaleza recebeu visitantes de 38 países por causa do Ironman. Esses turistas movimentam, e muito, a economia dos lugares por onde passam. Além das despesas normais de uma viagem, eles ainda investem em roupas e equipamentos para participar das competições.

Eventos esportivos de grande magnitude sempre atraem o investimento de muitos empresários dispostos a impulsionar o turismo, ofertando atrativos da cidade e suas comodidades. Nos EUA, berço do marketing mundial, eles sabem muito bem como isso funciona. Mas, nem eles começaram grandes. A NBA (liga de basquete), MLB (liga de baseball) e NHL (liga de hockey no gelo) possuem um grande evento anual conhecido como “All-Star Game” e todos eles percorreram um longo caminho desde as suas origens humildes até chegarem aos grandiosos finais de semana cheios de estrelas e atividades que temos visto hoje.

A NBA organizou o seu primeiro All-star Game em 1951 com o objetivo de chamar a atenção para a liga de basquete. Ao longo dos anos o evento veio se transformando de um simples jogo a um final de semana inteiro ou mais. A realização desse evento se tornou uma oportunidade para as empresas locais capitalizarem sobre o fluxo de visitantes, justamente porque a paixão pelo esporte faz o simpatizante, nessas ocasiões especiais, abrir suas carteiras um pouco mais.

A receita deu tão certo que os números atuais impressionam. A candidatura da cidade de Charlotte para o NBA All-Star Game 2017 incluí um upgrade de US$ 40 milhões para a sua arena. Dando uma olhada mais de perto nas cinco cidades-sede anteriores, em média, foi gerado um impacto econômico da ordem de US$ 117,2 milhões.

É realmente incrível o impacto que um evento de fim de semana pode ter em uma cidade. A experiência que um visitante tem em um único fim de semana costuma ser tão surpreendente que irá motivá-lo a visitar outra cidade no ano seguinte.

Como resultado, a cidade anfitriã, de repente, se torna um possível roteiro turístico, na medida em que o visitante passa a conhecer o que a cidade é capaz de oferecer.

No Brasil, há algum tempo já estamos tentando desbravar o universo do basquete profissional, com a criação da NBB (Novo Basquete Brasil) em 2008, o esporte vem aumentando a participação no cenário nacional, com melhoras nas vendas de produtos do basquete e a expansão geográfica dos clubes da liga.

Em 2009, inspirado no NBA All-Star Game, foi criado o nosso “Jogo das Estrelas”, dividido em dois dias de evento, composto pelo Torneio de Enterradas, Torneio de 3 pontos, Desafio de Habilidades e pelo Jogo das Estrelas, o tradicional duelo entre NBB Brasil e NBB Mundo (formado por jogadores estrangeiros que atuam no Brasil).

A cidade de Mogi das Cruzes será a sede do Jogo das Estrelas em 2016. Durante os dias 19 e 20 de março, no Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos, o município receberá a partida festiva do NBB pela primeira vez na história. Em sua 8ª edição o Jogo das Estrelas já passou pela cidade do Rio de Janeiro (2009), Uberlândia (2010), Franca (2011, 2012 e 2015), Brasília (2013) e Fortaleza (2014).

Além de toda a tradição no basquete, Mogi das Cruzes ganhou reconhecimento por ter a melhor média de público nas duas últimas edições da competição. Os impactos da realização desse grandioso evento serão positivos, para a torcida, para o clube mogiano, para o seguimento de turismo e para o futuro da NBB. Ainda teremos muito caminho a percorrer, e quem sabe um dia alcançaremos números tão expressivos como nos eventos americano, pois essa nova realidade do basquete brasileiro nos traz um otimismo sem tamanho.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Renato Castrezana

Publicitário e professor de marketing, chefe de divisão de marketing e projetos turísticos na Prefeitura de Mogi das Cruzes

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter