Honra ao mérito: a lição das Olimpíadas

O clima dos jogos olímpicos é fantástico. Respeito, dedicação, tolerância, patriotismo e obediência às regras e condições. Um grande exemplo a ser seguido pelo mundo.

Postado dia 19/08/2016 às 17:26 por Wilson ADM

olimpico

Foto: Reprodução/Internet

É realmente bem bom ver atletas do mundo inteiro reunidos no Brasil, superando inúmeras diferenças e rivalidades, competindo de forma justa, correta e saudável, seja nos trabalhos em equipe, ou então nas provas individuais onde cada um desafia a si mesmo. O clima olímpico é bom e verdadeiramente exemplar, onde fica claro que a palavra competição não é sinônimo de guerra, que vitória não é sinônimo de sorte e derrota não é sinônimo de fraqueza.

As Olimpíadas Rio 2016 deverão entrar para a história com um saldo bem positivo no que diz respeito ao esforço, participação e destaque dos atletas. Imaginava-se que os jogos seriam prejudicados pela grave situação política e econômica que o Brasil enfrenta, ou por ataques terroristas e outras formas de violência, mas felizmente, o que se nota é uma ótima estrutura e excelente organização. Embora o país tenha investido muito dinheiro para a realização das Olimpíadas, o que na nossa atual situação é um luxo, o Brasil cumpre sua responsabilidade de proporcionar para todo o mundo um grande espetáculo.

A alegria de quem conquista o ouro, as lágrimas de quem é superado, a ferro e fogo as provas testam os limites humanos, onde todos que tem a coragem de disputar seja qual for a modalidade olímpica, já é um vencedor pela capacidade de chegar até tal evento. Esses atletas nos ensinam que na vitória e na derrota existe honra, seja quebrando recordes mundiais, ou quebrando os próprios medos e limites.

Vale ressaltar também dois lados do público brasileiro. O primeiro e mais importante, é aquele que acompanha os jogos, incentiva, vibra e apoia seu país, como também apoia reconhece os méritos dos países adversários, transmitindo ao planeta, a essência festeira e alegre natural do nosso povo, que tem a capacidade de encantar os atletas de diferentes nações, e os motiva a desempenharem cada vez melhor suas habilidades. Por outro lado, uma outra parte da população ainda não consegue desapegar de intrigas banais, vaiando atletas e manchando a imagem do Brasil por muito pouco, como aconteceu em diversos jogos, mostrando falta de educação e de espírito esportivo.

Um exemplo de grande falta de respeito foi o caso da nadadora Joana Maranhão, hostilizada de modo covarde e injusto nas redes sociais após sua derrota, não pela sua capacidade atlética, mas pelas opiniões políticas que possui. Uma pena que tenha sido registrado esse péssimo exemplo em nossa história. Essa exposição negativa sofrida pela Joana teve forte impacto em seu estado emocional.

Caso parecido ocorreu com a judoca Rafaela Silva nos jogos olímpicos de Londres em 2012, onde após uma falta técnica, foi eliminada da competição e teve de retornar ao Brasil recebendo comentários ofensivos e racistas em troca de seu esforço e dedicação ao representar sua pátria, a atleta chegou a pensar em desistir de lutar, felizmente, Rafaela deu a volta por cima e esse ano trouxe a primeira medalha de ouro para o Brasil, mostrando a importância que é vencer a si mesmo.

Esses grandiosos eventos são importantes para que tenhamos a oportunidade de examinarmos melhor nosso comportamento. É uma oportunidade para observamos o desempenho dos atletas e a enorme dedicação que possuem. Ser aquele que em pouco tempo faz o melhor que pode e deixa sua marca registrada na história. Que isso seja um exemplo a ser seguido, onde cada um possa buscar realizar a vida com paixão.

Imaginem um mundo onde cada um esqueça por um momento de todos os problemas que não pode resolver e comece a se concentrar naquilo que está ao seu alcance, que pode mudar sua vida para melhor, revelar um ser novo e capaz de conquistar diversas glórias quando aprender a se mover na força dos pensamentos positivos.

Que os jogos olímpicos possam inspirar cada um a buscar por sua medalha de ouro.

 

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter