A Homeopatia como especialidade da Odontologia

Assim como existem os médicos homeopatas, também existem os odontólogos que aplicam e utilizam a homeopatia na sua prática cotidiana promovendo a saúde integral do cliente.

Postado dia 30/11/2015 às 00:00 por Sociedade Pública

alopatia-e-homeopatia

O renomado médico homeopata Dr. Ariovaldo Ribeiro, na coluna Saúde e Bem-estar desta revista, discorre sobre sua especialidade que é a homeopatia, por isso, irei abordar a prática da homeopatia no que se refere à odontologia sem entrar em maiores definições no que tange à medicina homeopática.

Assim como existem os médicos homeopatas, também existem os odontólogos que aplicam e utilizam a homeopatia na sua prática cotidiana promovendo a saúde integral do cliente.

A homeopatia é uma especialidade médica e o Conselho Federal de Odontologia em sua resolução Nº 82, de 25 de setembro de 2008, considerando o reconhecimento pela Organização Mundial de Saúde, das práticas integrativas e complementares à saúde bucal, tais como: acupuntura,  fitoterapia, hipnose, homeopatia e laserterapia, reconhece e regulamenta o uso pelo cirurgião-dentista dessas práticas integrativas e complementares no exercício de sua profissão.

O Art. 26. Da resolução diz que “são atribuições do Homeopata em Odontologia: I – motivar o profissional de Odontologia no atendimento e na busca da saúde integral; II – diagnosticar, planejar e executar tratamentos homeopáticos, prescrevendo medicamentos específicos; III – difundir a Homeopatia como visão diferenciada de saúde abrangente e individualizada; e, IV – ampliar a relação interdisciplinar, aumentando os campos não só de trabalho, mas também de estudo e pesquisa em todas as áreas da Odontologia”.

O cirurgião-dentista homeopata tem a visão do homem como um todo, ou seja, uma visão integrada de corpo, mente e espírito. Por meio da escuta acolhedora, irá valorizar sintomas e informações  que fora da visão homeopática não seriam valorizados e anotados no momento de prescrever a medicação, caso seja necessária.

Quando o cirurgião-dentista não homeopata necessite administrar alguma medicação a um paciente que faz tratamento homeopático, é importante que procure a comunicação com o médico homeopata que cuida desse paciente. Também, é altamente desejável pelo médico homeopata que o seu cliente, caso necessite de um tratamento odontológico, seja cuidado por um profissional com a mesma visão e abordagem. Isso levará tranquilidade tanto para o paciente que opta pelo tratamento homeopático para seu cuidado, como para o médico homeopata que não deseja a interferência no tratamento com o uso da medicação alopática.

A promoção e a prevenção da saúde norteiam e estimulam o diálogo entre médicos e dentistas homeopatas promovendo o autocuidado e fortalecendo a relação médico-paciente como um dos elementos fundamentais do sucesso da terapêutica.

Cada ser é único e indivisível, portanto, não podemos separar a boca do resto do corpo, e na maioria dos casos, a boca é o primeiro lugar onde emergem os problemas emocionais e apresentam sua saída emocional por meio da aparição de cáries, gengivas inflamadas, bruxismo e suas complicações, entre outros sinais. A homeopatia, com sua visão holística, entende que o Ser deve ser observado em sua totalidade e a boca pertence a essa totalidade.

Consulte sempre um cirurgião-dentista!

 

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter