Hackeando a política!

O movimento hacker foi protagonista do processo que culminou na edição da Lei de Acesso à Informação nº 12.527/2011

Postado dia 05/08/2016 às 09:38 por Fernando Muniz

hacker

Foto: Reprodução/Internet

Você já pensou em participar internamente das decisões do poder público de sua cidade, mas nunca se sentiu representado por nada nem ninguém? Pois é, você não é o único que já passou por isso. E, é basicamente movido por esse sentimento que há alguns anos estão surgindo algumas pessoas dispostas a hackear a política.

Basicamente, um hacker é um individuo que entende tanto de um determinado assunto que é capaz de transformar aquilo no que ele quiser, como os hackers de computador. Eles entendem tanto de computador que são capazes de entrar no seu computador sem a sua senha!

Esse grupo de pessoas dispostas a trabalhar pelo bem comum começa a estudar profundamente os dados públicos para de alguma maneira reverter tudo isso em benefício da população, e para isso precisam de acesso aos dados do governo e cada vez mais transparência nos dados da administração pública.

E foi motivado por essa necessidade de acesso às informações que o movimento hacker foi protagonista do processo que culminou na edição da Lei de Acesso à Informação nº 12.527/2011, um grande avanço no tocante a publicação e acesso de dados públicos.

Mas voltemos aquela pessoa que quer participar da política, mas não se sente representada por nenhum partido politico. Como em nossa legislação é obrigatório ser filiado em um partido para ser candidato a cargo público, o partido Rede Sustentabilidade inovou e criou em seu Estatuto a figura das candidaturas “cívicas independentes”, onde 30% das vagas nas eleições proporcionais são destinadas a pessoas não filiadas ao partido, mas que desejam defender e representar movimentos, redes e causas sociais legítimas e relevantes para a sociedade.

Essa é uma forma de inverter a lógica das práticas da velha política e tentar avançar rumo a uma mudança e forçar que esse tema seja levado a reforma política, e nesse ano de 2016, inovando e hackeando a política, o partido Rede Sustentabilidade lançou sua primeira candidatura cívica: o hacker Pedro Markun será candidato a vereador na cidade de São Paulo! Independente do resultado nas urnas, sem sombra de dúvida essa é uma candidatura vitoriosa!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Fernando Muniz

Atua como advogado, e é membro do Primeiro Conselho Municipal da Juventude de Mogi das Cruzes.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter