Eu gosto é de Natal! Então….

O foco aqui é colocar alguns sons que tem a ver com o Natal, porém dificilmente são lembrados em detrimento das famigeradas que prefiro não citar, pois você SABE quais são...

Postado dia 23/12/2016 às 09:46 por Leonardo Carrasco

natal

Foto: Reprodução

O fim do ano está cada vez mais próximo e sempre quando chegamos a essa época, nos pegamos refletindo sobre os últimos doze meses, não é mesmo?

Pensamos se 2016 valeu a pena, se realizamos nossos sonhos/metas, se foi melhor que 2015, o que podemos fazer pra 2017 ser mais satisfatório… questões não faltam. Na companhia de tudo isto, também vem os clichês das duas datas comemorativas: o Natal e o Reveillon.

Bom, como a primeira está quase aí, resolvi abordar um tema que sempre me incomodou desde criança: por que as pessoas entram no automático – não só neste caso, diga-se de passagem – e passam esses dias do mesmo jeito. Festejando, comemorando, comendo como se a comida da Terra estivesse em extinção, buscando muvuca e, como não poderia deixar de ser, escutando as mesmas músicas!

O foco aqui é colocar alguns sons que tem a ver com o Natal, porém dificilmente são lembrados em detrimento das famigeradas que prefiro não citar, pois você SABE quais são.

Mas também aproveito pra deixar em aberto esse debate de que se queremos mudanças na nossa vida, o primeiro passo é mudar nossas atitudes, afinal só temos resultados distintos, se colocamos em prática pensamentos, palavras e atitudes diferentes. Engraçado como isso é tão simples e, racionalmente, todo mundo balança a cabeça ou solta aquele sonoro “claro!”, todavia a maioria volta pro costumeiro cotidiano e sua zona de conforto tão familiar.

Enfim, deixadas as indagações de lado – isso eu deixo a critério de cada um, assim como já tô fazendo aquele bate papo com minha consciência – vou listar algumas ‘belas’ canções natalinas.

– Smashing Pumpkins “Christmastime”: lançada em 1997 em uma compilação chamada A Very Special Christmas 3, composta pelo dono da bola Billy Corgan e nunca saída em disco da própria banda. É belíssima pra quem curte a estranheza dos caras. Vale citar que nessa coletânea temos nomes como Patti Smith, Chris Cornell, No Doubt, Sting e Hootie & The Blowfish;

– Run-DMC “Christmas in Hollis”: essa faixa é mais famosa, tem até videoclipe e está em vários lugares. Por exemplo, aparece nas trilhas dos filmes Abaixo de Zero (1987), Duro de Matar (1988) e em seriados como Os Simpsons, The Office, Orange is the New Black, Chuck etc;

– Eurythmics “Winter Wonderland”: música típica e tradicional de Natal escrita em 1934, regravada por mais de 200 artistas e que ficou maravilhosa nesta versão da dupla britânica de synth pop. Também saiu apenas na compilação A Very Special Christmas, no primeiro volume lançado em 1987;

– Vandals “Oi To The World”: essa banda punk lançou um álbum natalino muito divertido, em 1996, homônimo a faixa escolhida que foi escrita pelo baixista Joe Escalante e coverizada pelo No Doubt cujo qual tinha uma relação próxima aos Vandals;

– Garotos Podres “Papai Noel Velho Batuta”: oitava faixa do primeiro álbum dos caras que é considerado um dos cinco melhores discos do gênero no Brasil, esse som é clássico e faz uma feroz crítica a maneira como tal data é comercializada, inclusive tendo de sofrer mudanças pra burlar a censura vigente na época (1985);

– The Who “Christmas”: composta pelo genial Pete Townshend para a ópera rock Tommy, esta faixa faz parte, é claro, do contexto do álbum, porém funciona bem se escutada separada das outras e tem uma carga de desespero que emociona sempre;

– Raimundos “Infeliz Natal”: mais uma brasileira e mais uma música de protesto. Podemos dizer que é atípica no catálogo do quarteto, já que eles são conhecidos pelo seu humor escrachado e muitas vezes ácido. Essa faixa é uma das três inéditas do disco Cesta Básica de 1996 que, além delas, têm duas covers – Ramones “Merry Christmas” (mais uma de Natal!) e Sex Pistols “Bodies” – e quatro faixas ao vivo gravadas na apresentação histórica da banda no finado festival Hollywood Rock no mesmo ano do lançamento da coletânea.

Paro por aqui, porém deixei um montão de fora e quem sabe/talvez eu faça uma continuação daqui 365 dias? Bom, isso só o sr. Tempo pode responder!

Um forte abraço, boas festas e até o ano que vem. Tchau, terráqueos.

 

#:
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Leonardo Carrasco

Formado em marketing e publicidade, músico, ator profissional, dublador e locutor. Atualmente trabalha como diretor de marketing.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter