Esse golpe não passará em branco

Esqueceram que o Brasil mudou e que o povo brasileiro já percebeu para cima de quem a bomba vai explodir

Postado dia 05/09/2016 às 08:30 por Cidão Fernandes

golpe

Foto: Reprodução/Internet

Finalmente a novela do golpe institucional se deu no Brasil. Demorou demais para que o óbvio fosse concretizado. Logicamente que haverá reação. O Brasil não é mais aquele país de 1964 – apesar de o conspirador Michel Temer tomar medidas bem parecidas com aquelas da ditadura –, porque hoje em dia a informação não está somente nas mãos das 11 tradicionais famílias brasileiras.

Hoje há espaços como esse, do Sociedade Pública, que oferece sua credibilidade para opiniões diversas e tantos outros aparelhos virtuais ou não, que se propõem em propagar outros pensamentos, outras informações, outros pontos de vista, doe a quem doer.

E é exatamente aí o ponto: o “doe aquém doer” dessa vez é de quem tem o poder nas mãos. Eles não deixam barato: usam das grandes mídias, dos aparelhos de repressão policial em todas as esferas, e claro, do empresariado que já estava cansado desse excesso de democracia que assolava o país fazia décadas.

Para focar aqui na minha missão, os artistas também não ficaram calados. A maioria, que já percebia o fundo do poço durante a queda, usou de todas as formas para denunciar o que estava chegando.

Logo, bem rapidinho o Ministério da Cultura agiu: entrou com repressão policial para uma estranha “reintegração de posse” nas dependências da FUNARTE no Rio de Janeiro de dezenas de artistas que estavam lá para se manifestar contra o golpe em curso e o filme Aqquarius, o único representante brasileiro no Festival de Cannes, pelo fato de seu elenco ter denunciado o golpe no glamoroso tapete vermelho, dando visibilidade ao mundo no que estava acontecendo aqui, teve uma represália duríssima ao ser classificado como proibido para menores de 18 anos nos cinemas brasileiros.  Lógico que é uma tentativa de limitar o já escasso público frequentador de cinema nacional.

Mas a classe não tardou a reagir. Na abertura do também prestigiado Festival de Gramado, o Ministro Boy Boa Pinta da Cultura foi veementemente vaiado, a ponto de não conseguir terminar seu discurso de abertura. Simples assim.

Claro que a grande mídia não deu a notícia, mas em todos os âmbitos do governo já está dado que a sua presença em público terá forte reação antigolpe que já se instalou entre nós.

Acompanhando os próximos passos, que já sabemos que serão de mais repressão, mais represálias e imposição de medidas cada vez mais sufocadoras na tentativa de coibir o povo de se manifestar. Esqueceram que o Brasil mudou e que o povo brasileiro já percebeu pra cima de quem a bomba vai explodir.

Bom avisar que  dessa vez estamos preparados!

#:
Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Cidão Fernandes

Ator, diretor teatral e produtor artístico. Diretor Geral do Teatro da Neura, grupo com 11 anos de trabalhos sediado em Suzano. Militante cultural e curioso.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter