É hora de reconstruir

Nas eleições deste ano, os postulantes a prefeito e vereador que incluírem em seus programas a questão do incentivo ao empreendedorismo e aos pequenos negócios vão se destacar

Postado dia 08/09/2016 às 08:30 por Paulo Skaf

 

hora

Foto: Reprodução/Internet

Nos últimos tempos a política virou o centro de gravidade do Brasil. A todo momento recebemos informações sobre a má gestão pública, os casos de corrupção em diversas esferas de governo, o reinado da impunidade. Tudo isso tem gerado um estado de descrédito quanto à prática política e seus atores.

A boa notícia é que o contraponto a este cenário também emergiu nos últimos meses. Nunca se se fez tanto pela consolidação do estado de direito democrático, com o firme combate à corrupção e à impunidade e a cobrança por transparência e eficiência à gestão pública.

Tendo como pano de fundo esse panorama, 144 milhões de brasileiros irão às urnas no próximo dia 2 de outubro escolher entre 16,3 mil candidatos a prefeito e 458 mil candidatos a vereador aqueles que vão, nos próximos quatro anos, administrar, formular leis e fiscalizar o Executivo de seus municípios.

O que vai chamar a atenção do eleitor? Esta é a questão que ronda a cabeça dos candidatos nesta época. Claro que saúde, educação, habitação, segurança sempre aparecem como temas essenciais; mas acredito que este ano os postulantes a prefeito e vereador que incluírem em seus programas a questão do incentivo ao empreendedorismo e aos pequenos negócios vão se destacar.

Afinal, os 11 milhões de microempreendedores individuais e pequenas empresas geram 52% dos empregos com carteira assinada, 41% da massa salarial e divisas (27% do PIB). Mais que produzir e comercializar produtos e serviços, são estes negócios que movem a engrenagem do crescimento local.

E em época de crise econômica, como a que estamos vivendo, é no empreendedorismo que os brasileiros estão encontrando a saída para viver com dignidade.

Por isso, ao incluir o apoio incondicional ao empreendedorismo como foco de sua atuação pública, o candidato vai demonstrar que este é o caminho escolhido para promover o bem-estar e a qualidade de vida dos munícipes e, consequentemente, o desenvolvimento local.

E aqui cabe uma segunda questão: não basta falar em público que apoia os pequenos negócios; os cidadãos exigem comprometimento com as suas reais necessidades. Para ajudar a encontrar propostas alinhadas com o incentivo ao setor produtivo, o Sebrae-SP lançou recentemente o Guia para o Candidato Empreendedor. Ali, os leitores vão encontrar exemplos de experiências municipais mais exitosas de tratamento diferenciado aos pequenos negócios, resultado do garimpo realizado pela instituição nos últimos anos.

São medidas simples, que aliviam as amarras e apoiam os que produzem, como criar e manter em funcionamento a Sala do Empreendedor, comprar do pequeno, estimular a agricultura familiar, aderir à RedeSimples, incorporar a disciplina Educação Empreendedora na grade curricular, podem transformar o ambiente, com baixo custo e sem nenhum aumento de tributo.

E podem mostrar, no ato, que é sim possível escrever Política com ‘P’ maiúsculo, assinando compromisso de desenvolver estratégias econômicas e sociais que ajudem a reconstruir o nosso Brasil.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Paulo Skaf

Paulistano, filho de imigrantes libaneses, tem 59 anos e é combativo defensor das condições de igualdade para que as empresas sejam competitivas.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter