Dr. Marcelo Paiva

Conheça um pouco mais sobre a vida e a carreira do doutor Marcelo Paiva.

Postado dia 30/05/2016 às 15:11 por Sociedade Pública

marcelo paiva

Foto: Sociedade Pública

O doutor Marcelo Paiva, mogiano, é um amante da profissão que exerce, e já atua há muitos anos como dentista, atendendo todos os públicos. Especializado em ortodontia, durante essa entrevista para a Revista Digital Sociedade Pública, ele falou de novos métodos de tratamentos ortodônticos e sobre seus planos de ampliação da clínica.

##SP: Doutor Marcelo, onde o senhor nasceu?

Eu sou natural de Mogi das Cruzes. Meu pai é da primeira turma de medicina de Mogi, foi aí que conheceu minha mãe, quando veio do Rio de Janeiro. Casaram-se e tiveram cinco filhos, eu sou o terceiro. Pelo fato de meu pai ser militar acabamos indo morar por um ano no Rio de Janeiro, dois anos em Porto Alegre, mas praticamente toda nossa vida aconteceu na cidade de Mogi.

DSC_0021

Doutor Marcelo Paiva cuidando de paciente

##SP: E estudou aqui em Mogi das Cruzes?

Estudei em algumas das melhores escolas de Mogi, mas eu fiz minha faculdade em Guarulhos, depois corri atrás de vários cursos e me apaixonei pela área de ortodontia. Estou a 15 anos me especializando nessa área. Apesar de gostar também de clínica geral odontológica e atuar bastante nessa área, minha especialidade é ortodontia.

##SP: Por qual motivo escolheu se especializar em ortodontia?

Um dos motivos foi pelo fato de sempre haver uma grande busca pela estética pelos meus pacientes. Eu tenho esse preocupação de proporcionar uma boa estética, junto ao conforto, em meu tratamento. Além disso a ortodontia possui várias técnicas que podem cada vez mais garantir o sucesso dos trabalhos que são solicitados. Uma delas que venho trabalhando desde 2010 é a ortodontia lingual, não tão conhecida mas bem eficiente.

##SP: Quanto tempo faz que o senhor já está com essa clínica?

EU estou há 15 anos nesse local, desde que eu me formei. Na verdade eu trabalhei um ano em um consultório de um colega, depois eu vim pra cá e me firmei aqui. Sou concursado também pela prefeitura de Guarulhos e atendo lá as terças e quintas-feiras.

##SP: E quais os tipos de tratamento que são feitos em sua clínica?

Realizamos diversos tratamentos, tanto os ortodônticos como também os serviços de odontologia mais conhecidos, como canais, implantes, cirurgias, próteses e outros serviços de rotina. A clínica atende a maioria das necessidades dos pacientes e, em alguns casos, trazemos parceiros para auxiliar em alguma outra especialidade aqui dentro da clínica, então o paciente não precisa se deslocar.

##SP: E você atende todos os públicos em sua clínica?

Crianças, adolescentes, adultos e idosos, todos os públicos. Mas caso de haver algum atendimento especial, que envolva uma criança bem pequena que precise de uma atenção maior, a clínica abre espaço para que parceiros especialistas venham realizar o tratamento em questão.

##SP: Fale para nós um pouco mais sobre a ortodontia lingual.

Modelo de como a ortodontia lingual é aplicada no paciente

Modelo de como a ortodontia lingual é aplicada no paciente

Basicamente possui os mesmos conceitos da ortodontia tradicional. Muda um pouco a questão da forma que é aplicada, em vez da gente colar os acessórios do aparelho na parte frontal dos dentes, elas são coladas na parte de trás, desse modo a pessoa passa por todo o tratamento mas, ao mesmo tempo, preserva o seu sorriso natural e obtém os resultados. As mulheres principalmente gostam desse modo de tratamento devido a grande preocupação da estética, ou por homens, geralmente empresários que não querem aparentar o que é chamado de “sorriso de adolescente”.

##SP: E sobre a sua ligação com a saúde bucal dos esportistas, como funciona isso?

Eu já lutei Jiu Jistu, então tenho uma preocupação em relação ao cuidado com os dentes dos esportistas. A doutora Renata Perrella, uma parceira minha, trabalha com isso também. Estamos fazendo protetores bucais moldados perfeitamente de acordo com a estrutura bucal individual de um atleta. Os protetores atuais vendidos em lojas de esportes são padronizados, então muitas vezes ele não se ajusta perfeitamente ao atleta. Já estamos divulgando nas academias essa proposta de protetores bucais personalizados, de modo que os esportistas consigam falar e respirar melhor.

##SP: E hoje em dia você ainda é ligado com esportes?

Atualmente eu gosto de surfar. Sempre pratiquei esportes, nunca fui especializado em nenhum específico, mas o surf entrou em minha vida faz aproximadamente uns seis anos. Sempre que posso vou com amigos pegar umas ondas no litoral norte de São Paulo.

##SP: E agora uma pergunta de utilidade pública. Qual é o período ideal para que uma pessoa procure um dentista para realizar um check up em sua saúde bucal?

DSC_0029

Doutor Marcelo Paiva

Existe um período já dito por muitos dentistas que é de seis em seis meses. Mas isso varia bastante. Por exemplo, uma pessoa que higieniza regularmente sua boca, tem cuidado com placas, gengivas, escova os dentes e usa fio dental, pode visitar o dentista uma vez por ano caso não apresente nenhum sintoma de irregularidade. Outro caso, uma pessoa que tenha frequência de irregularidades, deve procurar o dentista a cada três meses para evitar que seja pego de surpresa por uma situação que possa prejudicá-la, e sempre realizar tratamentos se necessário. Isso é variável, mas é sempre bom visitar o dentista para evitar o “juros biológico”.

##SP: Fale um pouco sobre seus planos de ampliar o consultório, quais as metas?

Nós temos um bom espaço físico aqui nesse terreno, então a ideia é ampliar o local e construir uma clínica de saúde, não somente odontológica. Tenho uma irmã que é medica pediatra, e temos a intenção de trazermos para cá psicólogos, fonoaudiólogos e outras especialidades que possam facilitar a vida das pessoas a obterem vários tipos de tratamentos no mesmo local.

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter