Donald Trump: você está contratado

Superando as pesquisas eleitorais, Trump foi eleito o novo presidente dos Estados Unidos. O mundo ainda está em choque com a notícia

Postado dia 10/11/2016 às 11:19 por Sociedade Pública

trump

Foto: Reprodução

Muitas pessoas aqui no Brasil estão lamentando pelo resultado desta eleição e demonstrando grande aversão em relação ao presidente eleito. Se os brasileiros estão chocados com a vitória de Donald Trump, imaginem os mexicanos que terão que pagar a construção de um muro gigante que deve separá-los dos Estados Unidos na tentativa absurda de erradicar a imigração.

Será que essa proposta foi apenas um sensacionalismo qualquer para cativar americanos preconceituosos e desesperados ou ele realmente está disposto a realizar tal absurdo em nome do retrocesso? Estados Unidos, a terra das oportunidades, de repente pode se tornar “a Terra do Nunca” para estrangeiros que esperam saborear o “true american life style”.

Trump é um homem pragmático e imprevisível. Totalmente diferente do atual presidente Barack Obama, que passa uma imagem de homem equilibrado, justo, e mais amoroso. Se por um lado ele parece um lunático na tentativa de combater o terrorismo utilizando atitudes extremas, por outro, o terrorismo cresce cada vez mais diante da passividade que os países possuem perante da força do Estado Islâmico. Alguém se arrisca em palpitar uma solução para esse problema?

A situação dos Estados Unidos é bem parecida com a do Brasil: ao mesmo tempo que o país está com grandes problemas na economia, as pessoas ficam dividas entre o capital e o social. As exigências entram em conflito e a nação se divide. Logo depois da eleição dos Estados Unidos, a economia brasileira começou a sofrer uma queda e os jornais de todo o mundo começaram a publicar notas lamentando a escolha do presidente eleito.

Muitas pessoas estão com medo de que seu governo dificulte a vida de imigrantes, negros, mulheres e homossexuais, transformando os Estados Unidos em um país retrógrado e moralista. Será que teremos uma prévia de dois anos do que pode acontecer caso Jair Bolsonaro seja eleito no Brasil em 2018?

Não é o fim do mundo, é o começo de um mundo novo. Donald Trump, embora tenha uma vocação enorme pra falar besteiras e cativar polêmicas pelas suas atitudes grosseiras, machistas e preconceituosas, é um exímio homem de negócios, talvez o empresário mais sagaz e preparado que os Estados Unidos já teve.

Mr. Donald viveu verdadeiramente o “sonho americano”, cresceu por conta própria, assumiu grandes riscos e durante sua vida profissional enfrentou grandes quedas e alcançou grandes sucessos. Nessa eleição, mostrou uma força incrível quando venceu Hillary Clinton, pois, durante todo o tempo, as pesquisas eleitorais e jornais o indicavam como sem chances de vitória. Isso coloca em Trump em alta, e coloca abaixo a credibilidade desses sistemas de pesquisa que erraram, e erraram feio.

O republicano eleito financiou toda sua campanha com recursos próprios e dizendo que vai transformar novamente os Estados Unidos em uma grande nação. As pesquisas apontam que ele venceu as eleições principalmente devido aos votos de pessoas brancas e sem muita instrução acadêmica, a maioria da classe operária.

Mas as pesquisas americanas não estão com muita moral para divulgar resultados percentuais depois dessa gafe ocorrida nas eleições. Precisamos pensar na possibilidade de que as pessoas mais pobres tenham votado em Trump porque a economia ainda está abalada desde a grande crise e continua em recessão desde o governo de George W. Bush, e o magnata eleito é um grande empresário e sabe fazer dinheiro e criar oportunidades de negócios.

Donald Trump é um homem surpreendente. Ele chegou ao topo. É preciso admitir que, embora tenha dado muitas mancadas na sua vida, ele conseguiu conquistar tudo aquilo a que se propôs. Competitivo e ambicioso, sua determinação em buscar resultados deixa um grande exemplo de competência.

Resta agora esperarmos para ver como será o reflexo de sua gestão na principal economia mundial, se ele levará adiante suas loucuras megalomaníacas ou se será um exemplo de virtude e de honestidade.

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter