Do latim à corrupção!

“Verba volant, scripta manent”, iniciando sua carta, escreveu o Senhor Vice Presidente à nossa Presidente da República

Postado dia 06/01/2016 às 11:13 por Fernando Muniz

latin

Eu como advogado confesso que fico muito feliz em às vezes poder ler um brocardo latino em matérias na imprensa. Com o perdão dos mestres das cadeiras de letras, em especial aqueles que dedicam a uma vida ao ramo da linguística como é o caso do meu grande amigo Jarbas Vargas, mas é um factum, que o latim há muito tempo é uma língua morta! Até mesmo nos bancos jurídicos está cada vez mais em desuso, o que é até um pouco natural diante dos avanços e acordos linguísticos.

Estando viva ou morta a língua, passado alguns poucos dias da polêmica carta de Michel Temer, a Polícia Federal de maneira cirúrgica batizou uma das fases da Operação Lava Jato de “Catilinárias”, a operação que culminou no cumprimento de diversos mandados no Congresso Nacional e na residência de diversos membros do alto escalão político brasileiro, inclusive Eduardo Cunha atual presidente da Câmara dos Deputados, e num misto de tristeza e perplexidade, lá estava ela novamente, a língua latina.

Catilinárias, mas precisamente na Roma antiga, são os quatro discursos que o filósofo e político romano Marco Túlio Cícero (106-43 a.C.) proferiu contra o Senador Lúcio Sérgio Catilina (108-62ª.C.), por atos de conspiração contra aquela República, o que era a mais cristalina verdade.

A primeira catilinária e talvez a mais emblemática dizia: “Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?” (até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência). Deixemos o passado de lado e voltemos aos dias de hoje. Ora, passado mais de mil anos, tamanha semelhança carrega o senador Lúcio Sérgio Catilina, com alguns atuais detentores do poder.

Para nós brasileiros o ano de 2015 foi um dos mais difíceis da última década, crescimento em baixa, desemprego em alta, arroxo salarial isso apenas para citar alguns indicadores, sob o risco acabar o espaço nesse singelo artigo. A população já mostrou a sua insatisfação com toda essa corrupção em nossa res pública, milhares de reais tirados da educação que voam em contas suíças, jatos da FAB cruzando o espaço aéreo repleto de parentes de ocupantes de cargos públicos por mero deleite daqueles, um mar de lama sepultando uma imensa fauna e centenas de famílias que viviam da pesca, isso tudo apenas neste ano!

No próximo ano, será ano de eleições municipais, será o momento de lembrarmos todos os últimos ocorridos e indicarmos aqueles que realmente carregam convicções para ocuparem cargos públicos, que na hora do voto, como disse Deus “Fiat Lux”, (faça-se luz), em nossas mentes para uma ótima escolha, e lembre-se “Verba volant, scripta manent” (as palavras voam, os escritos se mantêm).

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Fernando Muniz

Atua como advogado, e é membro do Primeiro Conselho Municipal da Juventude de Mogi das Cruzes.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter