Dinheiro: seus senhores e seus escravos

O dinheiro distingue também aqueles a quem ele serve como escravo daqueles a quem ele escraviza!

Postado dia 01/02/2016 às 01:42 por Luiz Edmundo

poupar

Foto: Divulgação/Internet

Todos sabem da importância do dinheiro em nossas vidas! Sim, o dinheiro é importante para cada um de nós, mas têm sua importância para a sociedade como um todo. Se não, imagine uma sociedade sem dinheiro, na qual as trocas são feitas através do escambo, mercadoria por mercadoria…, ficaria difícil efetuar as trocas sem o dinheiro que, por ser uma medida de valor, dá preço as coisas. E assim o valor de coisas diferentes pode ser comparado com base no preço.

São muitas as funções do dinheiro, facilitador das trocas, referência de valor, forma de poder, de poupança, etc., mas a característica que o distingue das demais mercadorias é uma peculiaridade: A liquidez, ou então, a capacidade de transformar-se rapidamente em qualquer outro bem. Essa condição especial do dinheiro o torna o objeto maior dos desejos humano, – Olhem as filas de pessoas nas lotéricas sonhando como o prêmio acumulado!

O dinheiro distingue também aqueles a quem ele serve como escravo daqueles a quem ele escraviza! Podemos considerar o contrário também, pois o dinheiro serve a todos e a todos escraviza, todos dependem dele para as trocas e todos beneficiam dele como facilitador das trocas. Porém, alguns recebem juros pelo dinheiro poupado e investido, esses tratam o dinheiro como máquinas que fazem mais dinheiro; faz o dinheiro trabalhar para si. Enquanto outros ‘ganham de dia para comer a noite’, como popularmente se diz daqueles que consomem tudo o que ganham e não poupam.

Essa é também uma função do dinheiro, ele se auto multiplica; ‘aqueles que têm lhe serão acrescidos… ’. Poupar é a decisão de não consumir, ou dito de outra maneira, poupar é adiar sonhos. Sonhos que podem ser antecipados com um empréstimo, um financiamento. Aqueles que antecipam sonhos pagam juros e aqueles que os adiam recebem juros. Juros que no caso brasileiro são os mais altos do mundo! Muitos caem no encanto do crédito fácil sem considerar que o crédito é um serviço caro e que essas parcelas do crediário irão comprometer a renda futura! Renda que, com o endividamento, deverá ser preservada para saldar o compromisso e isso transforma o endividado em um escravo do dinheiro.

Assim podemos distinguir os senhores dos escravos pela forma com que lidam com o dinheiro, nas mãos dos senhores o dinheiro se multiplica, adquire a forma de investimento, gera emprego e renda para outras pessoas além de si. Por sua vez, o endividado deve manter-se no trabalho, preservar sua renda como forma de saldar seus compromissos assumidos no passado do qual não poderá fugir.

O caminho normal para se construir um futuro próspero é investindo bem e para isso, necessariamente temos que poupar. Porém sempre resta uma chance da sorte das loterias lhe sorrir, mesmo que a probabilidade que isso ocorra não seja muito animadora!

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Luiz Edmundo

Economista e doutor em engenharia da produção, dedicam-se ao ensino superior como professor.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter