Dicas para disseminar o espírito natalino entre as crianças

Quando você ensina as crianças sobre o verdadeiro sentido do Natal, você também se conecta com ele

Postado dia 23/12/2016 às 10:24 por Priscilla Brandeker

natal

Foto: Reprodução

Natal, momento de confraternização, solidariedade, companheirismo, perdão, doação, compaixão e presentes. Presentes? Opa, parece que tem alguma palavra fora de ordem aí? Não, não tem. Sabemos o quanto o Natal se tornou uma data para troca de presentes. E estar presente é também é um presente, certo? Como mostrarmos às crianças a importância do Natal de forma a validar a qualidade dos encontros e dos sentimentos trazidos pela magia do Natal, independente da religião de cada um?

É fato que as crianças aguardam ansiosamente a visita do Papai Noel e isso é completamente saudável, uma vez que o bom velhinho faz parte do mundo da imaginação infantil e além de trazer presentes, traz magia, alegria e surpresa. É normal também, que após o 6º ou 7º ano de idade, a criança se decepcione ao saber que a figura do Papai Noel não é tão real como ela imaginava, porém, cabe a nós adultos, responder a todas as questões com cuidado e no devido tempo, além disso, aproveitar esse momento para reforçarmos ainda mais o verdadeiro sentido do Natal.

1 – O primeiro passo para introduzirmos as crianças no espírito natalino, é contar a história do Natal, seja através de livros, contos, filmes, presépios ou teatros. Cada um com a sua riqueza e encanto, faz crianças e adultos sentirem os corações vibrarem de amor, gratidão, alegria e solidariedade.

2 – Montar a árvore de Natal e os enfeites todos, pode se tornar um ritual consumista se realizado em excesso, porém, se bem balanceado, pode trazer e reforçar ainda mais a união da família, a paz, o espírito cuidadoso e de equipe.

3 – Estimular a solidariedade das crianças, fazendo-as escolher alguns brinquedos em bom estado, os quais ela não brinca mais ou até mesmo os que não teve tanta afinidade ou tem em excesso (porque sempre tem), doando para as crianças mais carentes. Os adultos podem dar o exemplo, selecionando objetos, roupas ou pertences seus para doação junto às crianças. O mesmo pode ser feito com alimentos. O exemplo é a melhor forma de aprendizado e, além disso, é capaz de criar dentro de cada um, a vontade de realizar atitudes solidárias o ano todo e não apenas no Natal.

4 – Preparar lembrancinhas feitas pela própria criança, para presentear pessoas queridas, como a própria professora da escola, os tios, os primos e amiguinhos. Não precisa ser nada muito elaborado, uma vez que o que vale é o afeto contido em cada presente. Fazer o mesmo entre os próprios familiares é ainda mais valioso, mostrando que sair da “obrigação” de ir de loja em loja sem esquecer um presente (ensinando isso indiretamente às crianças), faz retomar o verdadeiro sentido natalino. Excelente maneira de mostrar que não é o valor monetário que mais interessa e sim a intenção, a dedicação e o carinho.

Uma reflexão que li achei interessante, dizia que o melhor é mostrar às crianças que o que ela vai ganhar, pode ser substituído pelo como ela pode ajudar. O Natal é época de reflexão e crescimento para todos. Os valores que transmitimos às crianças são valores que carregaremos dentro de nós mesmos para o restante de nossas vidas!

Excelente Natal a todos!!

Priscilla T. Brandeker

Psicóloga (CRP 06/123945)

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Priscilla Brandeker

Priscila Brandeker é psicóloga especializada. Atende crianças, adolescentes, adultos e também pessoas da terceira idade. Priscilla T. Brandeker Psicóloga (CRP 06/123945)

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter