Dicas ocultas do Bandcamp em 2016

Cinco bandas com material hospedado na plataforma para grupos independentes. Todas são interessantes e valem alguns minutos de sua atenção

Postado dia 16/02/2017 às 08:30 por Luis Misiara

Foto: Divulgação - Secret Chiefs 3

Foto: Divulgação – Secret Chiefs 3

Ao pensar no que dividir com vocês nesse espaço quinzenal, decidi diversificar. Em vez de falar de uma banda só, que tal cinco?

Consideremos isso um jabá gratuito. Estes artistas estão com seu material hospedado no Bandcamp, uma das plataforma mais interessantes para grupos independentes. Espero que vocês gostem de conhecê-los e percebam como, apesar de às vezes não parecer, estamos em uma época repleta de música criativa e instigante!

The Dwarfs of East Agouza

band1 dwarfs

Formado pelo americano Alan Bishop (Sun City Girls, Invisible Hands), o canadense Sam Shalabi (Shalabi Effect, Land of Kush) e o egípcio Maurice Louca (Bikya, Alif), todos multi-instrumentistas, o Dwarfs of East Agouza se encontra na encruzilhada das estradas do minimalismo e da psicodelia. Com uma instrumentação orientada por loops de sintetizador, bases de violão e voos alçados pela guitarra e o saxofone, o disco de estreia Bes é um convite para outra dimensão auditiva. O material deve tanto às melodias tradicionais árabes que podem ser ouvidas no Cairo (onde o disco foi gravado) quanto à disciplina e a repetição do Krautrock alemão de grupos como Can e Neu. Ouça em uma tarde livre e ensolarada!

Porest

porest

Porest, pseudônimo artístico de Mark Gergis (Neung Phak, Mono Pause), é uma entidade musical que funciona em várias dimensões. Há letras e samples com uma análise profunda e sarcástica dos Estados Unidos, suas interações com países do Oriente Médio na sua infame Guerra ao Terror e outros aspectos da vida contemporânea. Ao mesmo tempo, há batidas e melodias parelhas à música síria e ao synthpop às quais é impossível resistir. A dança é inevitável. Tire a prova com este petardo de 2016, Modern Journal of Popular Savagery. Dica: há uma cover de uma canção pop muito familiar para os brasileiros no meio do disco. Qual será?

The Gabriel Construct

gabriel

Descobri esse grupo por uma dica quentíssima de um colega americano, Matt Tate (ele próprio músico, com um projeto chamado Pavlov que abordaremos nesta coluna futuramente!). Gabriel Lucas Riccio, o Gabriel do nome da banda, é o tecladista, vocalista e compositor principal da empreitada. Seria fácil categorizar o projeto como Metal Progressivo, mas esqueça as firulas e da ginástica instrumental sem propósito associada ao estilo. No primeiro disco do projeto, Interior City, todos os músicos envolvidos são incrivelmente habilidosos, mas cada nota é usada a serviço da criação de um clima complexo e obscuro. Confesso que há tempos algo próximo ao Metal não me tocava tanto. Recomendo especialmente a faixa Defense Highway. Duvido que o coro do refrão não fique grudado na sua cabeça! Dê uma chance a esse disco, que é tão dark quanto alienígena, tão melódico quanto agressivo, tão bom que é bom demais!

Curiosidade para os fãs de rock progressivo: o Gabriel também está elaborando um livro de partituras para o disco Thrak, do lendário King Crimson. Só aí já dá para ter uma ideia do calibre musical do figura!

Bodies Floating Ashore

MATT

Essa banda de um homem só é liderada pelo multi-instrumentista (tema recorrente nessa lista!) Matt Lebofsky (MoeTar, miRthkon e Secret Chiefs 3 – aliás, guardem esse nome). Ao contrário de outros grupos nos quais Matt participa, o Bodies tem uma instrumentação um pouco mais enxuta, variando entre piano+voz e um quarteto de rock tradicional. Vale a pena se debruçar nas letras e no clima melancólico do grupo. Recomendo tanto o EP do ano passado, Causes, quanto o disco completo de 2014, auto-entitulado. Fica a dica para dias chuvosos!

Secret Chiefs 3

secret

Dessa banda há muito, muito o que falar. Inclusive é capaz que vocês os conheçam – já foram duas passagens em terras brasileiras, em 2012 e 2014. Capitaneada por Trey Spruance (ex-Mr. Bungle e Faith No More), mais um multi-instrumentista que toca também as cordas dos nossos corações, o grupo acaba de lançar um compacto digital, exclusivo para o Bandcamp e focado na sub-banda (assunto de um artigo futuro) UR. O “lado A” é uma cover do lendário tema Telstar, composto por Joe Meek e Geoff Goddard em 1962 para comemorar o lançamento do satélite da Comsat para o espaço. Já o “lado B”, The New Daylight, retoma temas já tocados pela banda com novas cores e frequências, com uma pegada quase surf-rockabilly-terror cósmico. Repare nas risadas sinistras!

Para fãs do grupo, é ainda mais interessante adquirir esse compacto – o dinheiro arrecadado pelos downloads pagos será usado para compor o orçamento dos dois próximos discos de estúdio da banda. Já sabem o que fazer, certo?

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Luis Misiara

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter