Dias melhores

Mogi das Cruzes ostenta um título nada honroso: o de líder no ranking estadual de furtos de cabos telefônicos

Postado dia 21/07/2016 às 09:00 por Junji Abe

mogi das cruzes

Foto: Reprodução/Internet

Levantamento da Telefônica/Vivo coloca Mogi das Cruzes na quinta posição do ranking estadual de furto de cabos telefônicos. Se o problema já é grande na área urbana, torna-se gigantesco na zona rural. Os agricultores dependem do telefone para tocarem seus negócios. Os produtos mogianos respondem por expressiva parcela do abastecimento nacional. Sem telefonia, as atividades ficam comprometidas.

Sou de um tempo em que não havia nem eletricidade na zona rural. Vencida essa fase, o passo seguinte era telefone nas propriedades rurais. Em 1975, a Cooperativa Rural de Telecomunicações de Mogi das Cruzes, que fundei e presidi, implantou mil terminais na cidade e também em Suzano, Biritiba Mirim e Guararema. Mais tarde, o modelo deu origem a outras 15 cooperativas no estado.

O telefone ainda é único para comunicação na zona rural. São raros os pontos onde funcionam banda larga móvel ou rede wi-fi. Igualmente, se o cabeamento subterrâneo já tarda demais na área central, é utopia imaginar que chegue aos bairros rurais a curto prazo. O recurso inibe, mas não acaba com os furtos. Em 2015, os criminosos, agindo como trabalhadores em obras, estacionaram um caminhão e levaram o cabo que estava debaixo da terra. Isto ocorreu perto da delegacia de Polícia, em São Pedro (SP).

A instalação de mais câmeras do videomonitoramento que realizamos em Mogi, em nosso mandato de prefeito, dificulta os crimes, assim como o aumento do efetivo e dos recursos da polícia, considerando o combate à impunidade. O fim da grave recessão econômica também deve criar oportunidades para muitos que se desviaram do caminho do bem para tentar sustentar a família.

Contudo, as ações repressivas, embora imprescindíveis, são como enxugar gelo. Precisamos priorizar a prevenção. Como exemplo, cito o trabalho feito enquanto prefeito de Mogi. Investimos pesado na educação de qualidade e no desenvolvimento social, focando ocupação saudável para crianças e adolescentes, e o incentivo à cidadania. Por exemplo, estruturamos a rede municipal para que nosso sucessor iniciasse o período integral nas escolas.

A derrocada da violência exige o empenho de cada um, partindo do resgate da unidade familiar. Os pais têm de educar os filhos com valores como dignidade, solidariedade, respeito e amor ao próximo, além de religiosidade, qualquer que seja o credo. Os resultados não são imediatos. Porém, existe a certeza de dias melhores e de uma sociedade mais evoluída no futuro.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Junji Abe

Junji Abe, 75 anos, mogiano, produz e comercializa flores e plantas ornamentais, e foi prefeito de Mogi das Cruzes por duas vezes seguidas (2001-2008)

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter