Desmilitarização é demagogia

O cidadão quer o fim da polícia militar, direitos para bandidos e legalização das drogas. Como levar a sério esse tipo de ser humano que se diz politicamente correto??

Postado dia 07/02/2017 às 09:00 por Sociedade Pública

desmilitarização

Foto: Reprodução

As pessoas que estão forçando a greve dos policiais militares no Espírito Santo têm uma conta pesada nas costas: 67 assassinatos e diversos comércios saqueados por bandidos, ladrões e vândalos. O governo desistiu de negociar com os manifestantes que pedem melhores salários para a polícia, então também deve arcar com as consequências, pois a segurança pública ainda é desvalorizada pelas autoridades “competentes” e repudiada pelos hipócritas que pedem a desmilitarização.

Quero deixar registrado meu repúdio em relação aos policiais terem aceitado essa greve por causa de uma coação de seus familiares! Foi uma falha grave da Polícia do Espírito Santo. Acredito que esse movimento grevista é ilegal. O dever de um militar é proteger a população, servir à população. O sistema de segurança do Espírito Santo está uma vergonha e o prejuízo que a população teve, deve ser cobrado das autoridades. Salários baixos não justificam a morte de dezenas de pessoas.

Todos nós precisamos da polícia ostensiva. Quando precisei, fui bem atendido e sou grato a esses homens e mulheres valentes que arriscam suas vidas para nos defender. Existem policiais corruptos? Sim, infelizmente, e não são poucos! O sistema está precário? Sim está! Mas será que há realmente condições de desmilitarizar a PM? Dissolver a PM é destruir boa parte das forças armadas do Brasil. E quem dá conta do recado? Teremos uma polícia unificada servindo primeiramente ao Estado! Um Estado corrupto!

Foto: O velho confronto de manifestantes contra policiais militares

Foto: O velho confronto de manifestantes contra policiais militares

Não adianta acabar com a Polícia corrupta e com o Estado corrupto se o cidadão é corrupto também! Sempre colhem o que plantam e vivem culpando os outros quando são vítimas da lei do retorno.

Tirar os policiais militares das ruas em um país violento e perigoso como o Brasil é inadmissível, é como permitir a entrada do Estado Islâmico na Europa, e, quando um maluco fanático participa de um atentado e mata civis inocentes, o povo vem com aquela baboseira de “Somos todos Europa”. Perfeito! Isso resolve todos os problemas, aliás, um mega show do U2 pós atentado terrorista, é a solução para conscientizar o mundo inteiro.

Outra coisa: não se deve desmilitarizar a polícia em um país que está virando moda torcer para o bandido…

É incrível como as pessoas se afundam em uma massa de manobra formada por cidadãos “politicamente corretos”, mas que querem liberar as drogas e o aborto? Além de violarem religiões, culturas e costumes familiares, ainda querem tratar bandidos com mais respeito do que trabalhadores que movimentam esse país quase quebrado. É claro que esse tipo de gente quer o fim da Polícia Militar.

Os que querem a desmilitarização, são geralmente “intelectuais” da moda… Pessoas movidas pela emoção e falta de bom senso. São na maioria jovens rebeldes, desinformados, desajustados e confusos, ou universitários que deveriam dar um bom exemplo de vida inteligente. Então quero fazer uma comparação para deixar bem explícita a barbaridade que está formada no pensamento dessa geração de “filósofos”.

desmilitarização

Comércio no Espírito Santo, saqueado e destruído durante a greve

Quando houve a chacina no presídio de Manaus, os defensores dos direitos humanos começaram aquela choradeira e aquela chatice de sempre, acusando a polícia e o Estado de fascistas. Claro que genocídio é uma brutalidade desnecessária, foi um erro, e considero a ação violenta da polícia um grande exagero. Eu não sou a favor de resolver tudo na bala, pois assassinatos coletivos em um presídio criam uma situação completamente fora da nossa capacidade de juízo. Mesmo assim, eu reconheço maior valor em cidadãos trabalhadores que pagam impostos e sustentam suas famílias, buscando seus sonhos com dignidade e honra, do que em bandidos que estão privados de sua liberdade por terem em sã consciência descumprido as leis e criando rebeliões violentas na cadeia.

Aí tem aquelas pessoas que dizem que a Polícia Militar tem uma herança imperial, e que por isso tem o dever de eliminar quem atenta contra o “império”, então, procuram de um ponto de vista sociológico defenderem que os bandidos brasileiros não são diretamente inimigos do Estado pois não querem mudar a ordem estabelecida para a nossa sociedade, somente querem conquistar seus objetivos, assim, devem ser tratados apenas como meros marginais! Eu juro que li isso!

Agora veja só quantas pessoas foram mortas no Espírito Santo por esses “meros marginais” desde sábado! Até o exército chegar depois de dois dias e tomar conta das ruas, já foram 67, incluindo pessoas inocentes vítimas de latrocínio! Um número maior do que os mortos no presídio de Manaus. Onde a Polícia Civil estava? Se absteve da encrenca pois essa não é sua função. Quem foi resolver esse caos? Novamente as forças armadas do Brasil, debaixo de aplausos dos cidadãos, chegaram para restabelecer a ordem.

Onde estão os hipócritas e demagogos para defender as famílias dos civis assassinados no Espírito Santo? Esses tipos de “intelectualóides” de boteco de faculdade não estão nem aí para os comerciantes e empresários que tiveram suas lojas saqueadas por um bando de bandidos aproveitadores, que deveriam estar na cadeia, mas são protegidos o tempo todos por revolucionários de plantão, nas redes sociais e outros veículos de comunicação que ficaram banais e sem credibilidade, gerando quase sempre, apenas polêmica e inverdades.

Polícia do Espírito Santo parada enquanto a cidade sofre uma onda de crimes

Então eu repito: quem segura o tranco? Se os defensores da desmilitarização não querem a influência do exército na segurança pública… Será que a Polícia Civil e a Guarda Municipal conseguem dar conta de protegerem municípios com mais de 1 milhão de habitantes enquanto defendem em primeiro lugar os interesses do governo?

Infelizmente, esses tipos de seres humanos sempre serão vítimas do que defendem e parece que não há maneiras de fazê-los perceber isso, pois já que não se adequam a um sistema, simplesmente resolvem denegri-lo, sem perceber todas as pessoas que dependem dele para sobreviver e ter o mínimo de dignidade. São verdadeiros egoístas que usam a máscara de se importar com os outros. Mentira! A maioria simplesmente escolheu ser parte de um grande número de militantes para realizarem seus objetivos boçais estipulados por articuladores políticos nefastos.

Imagina o que aconteceria em duas horas no centro de São Paulo caso a polícia resolvesse fazer greve? As cenas que foram filmadas no Espírito Santo mostram somente selvagens tirando proveito da a integridade e do trabalho dos cidadãos de bem.

Quem apoia a desmilitarização está assumindo não se importar com a integridade e segurança dos parentes queridos, pais, filhos, com seus irmãos, de sangue ou não… E principalmente, consigo mesmo.

Tudo começou em 1964…

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter