Descarte de eletrônicos

Já existem meios adequados para se livrar dos equipamentos eletrônicos usados sem prejudicar o meio-ambiente

Postado dia 03/04/2017 às 08:30 por Renato Faury

eletrônicos

Foto: Reprodução

O Brasil produz mais de três mil toneladas de celulares por ano, com a previsão de obsolência de um ano e meio.

Os equipamentos eletrônicos, como os telefones celulares e os computadores, são confeccionados com metais que são nocivos ao ambiente, como a solda usada nos circuitos internos, o aço, o arsênio, o cádmio, o níquel, etc.

A maioria dos fabricantes criou programas de descarte dos aparelhos e possui programas de disposição de resíduos perigosos.

Ninguém lê, mas a maioria dos manuais de instruções dos celulares dá orientações sobre o descarte consciente. Desinformados; os jogamos no lixo, podendo acarretar danos ao ambiente.

Já existem meios adequados para se livrar dos equipamentos eletrônicos usados, que deveriam existir em todas as lojas de venda de equipamentos eletrônicos, como caixas para receber os aparelhos e outros materiais eletrônicos para entregar aos fabricantes.

Os fabricantes recebem os aparelhos e os enviam para a reciclagem.

O celular é desmontado, as substâncias químicas com valor comercial são vendidas ou reutilizadas e os materiais plásticos reciclados e também transformados em novos produtos.

Os materiais sem uso devem ser descartados, seguindo as regras de proteção ao ambiente. O principal perigo do descarte inadequado está na queima desses materiais ao ar livre, provocando a contaminação do ar, do solo e dos lençóis freáticos.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Renato Faury

Engenheiro civil pós graduado em Engenharia Ecológica, e Assessor do meio ambiente do LIONS Internacional Governadoria LC-5

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter