Construindo ou destruindo reputações

“Um demolidor num só dia consegue mais que cem pedreiros em um mês” (P. Chevrin)

Postado dia 24/02/2017 às 09:00 por José Iwabe

reputações

Foto: Reprodução

Um engenheiro especialista, após análise da estrutura de prédio e suas atuais condições, calcula a quantidade e os locais onde devem ser colocados os explosivos. Instala as dinamites, toma distância e por controle remoto aciona o equipamento. Após um grande estampido, no fragor de poeiras em turbilhão subindo como nuvem sinistra, aquela construção desaba em poucos segundos.

Recuemos no tempo. Cinquenta ou mais anos atrás via-se a azáfama de arquitetos, engenheiros, técnicos e centenas de operários, ao longo de meses, erguendo do chão aquele prédio de dezenas de andares. Desde a elaboração minuciosa do projeto de arquitetura, de estrutura e de engenharia civil, foram muitas etapas vencidas para que o prédio fosse concluído.

Para destruí-lo pouca gente, pouco tempo, pouco esforço.

Que outras coisas construímos ou destruímos, além de edifícios, durante a vida?

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Levam-se anos para consolidar um tesouro inestimável que todos sabemos ser de capital importância, tanto para uma pessoa, uma família, uma empresa, uma instituição social, uma cidade, um estado ou país: a reputação.

Ao procurar um emprego pedem o seu “curriculum vitae” e, através dele pesquisam seu passado profissional. Avaliam e formam um conceito sobre você, o que será decisivo para a sua contratação ou não.

Você vai às compras. Quer financiamento. Consultam o SPC, Serasa e outras instituições protetoras de crédito. Querem saber se você goza de bom conceito, isto é, se não é inadimplente de outras compras e se é bom pagador.

Uma empresa lança um produto novo. Se a sua imagem perante o público consumidor é boa, a aceitação desse produto promete ser promissora. Se não, fracasso nas vendas.

Uma cidade convida investidores a aplicarem seus recursos naquele município. Se  dotado de boa infraestrutura, educação de qualidade, fartura de mão-de-obra, boa localização, pode receber a anuência dos empresários. Depende, pois, mais uma vez, do conceito que a cidade possa gerar em aspectos positivos.

fofoca

Um país recorre ao FMI e a bancos internacionais solicitando empréstimo. Avaliarão a sua estrutura econômica, política e social para deferirem ou não o empréstimo. As instituições de avaliação de riscos (Standart & Poor’s, Fitch e Moody’s) tem papel relevante para os investidores do mundo inteiro, pois através de suas análises eles definem quais países, quais empresas gozam de boa reputação para decidirem de aplicam ou não seus recursos.  Nas bolsas de valores  investidores também se baseiam nas reputações das empresas, que é uma das razões para as oscilações no valor das ações.

Então, a reputação é o conceito que os demais têm a seu respeito. Isto se constrói através de seu passado, presente e potencial para o futuro, configurando uma imagem integral, gerando louvores ou críticas, aprovação ou reprovação. Mas basta um desvio de conduta, um comportamento inadequado para que tudo desabe, numa implosão fatal. É como encontrar uma, apenas uma mosca na sua sopa e você jamais retornará àquele restaurante.

Para destruir uma reputação talvez nem seja necessária uma falha para miná-la. Basta que um terceiro tenha influência suficiente para induzir outros a crerem em difamações, calúnias e fofocas, abalando a solidez de um bom conceito. Voltaire, filósofo francês que muito contribuiu para a derrubada da monarquia em seu país dizia: “- Menti e menti sempre, alguma coisa sempre fica”.

Existem muitos que movidos pela inveja, vingança, cobiça, fazem circular informações ou boatos desabonadores sobre pessoas, famílias, instituições, empresas e até nações, acabando por solapar as suas reputações.

Cuidemos, então, quando formos emitir um juízo sobre terceiros, de não sermos vítimas de maquinações de boateiros mal intencionados e só externar nossas convicções fundamentadas em certezas.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

José Iwabe

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter