Conheça o Grand Hotel Pocinhos, o mais antigo Hotel do Brasil!    

Pocinhos do Rio Verde oferece história e águas minerais medicinais no sul de Minas Gerais

Postado dia 04/01/2016 às 00:00 por Demétrio Xavier

 

pocinhos

Pocinhos do Rio Verde é uma estância hidromineral, distrito de Caldas, e possui pouco mais de 1000 habitantes, no Sul de Minas Gerais, a 280 quilômetros de São Paulo, tendo como destaque um clima muito agradável, típico de montanhas. Às margens do Rio Verde fica o Balneário Grand Hotel Pocinhos, em uma área totalmente arborizada, dispondo de total infraestrutura para banhos quentes de imersão, hidromassagem, sauna a vapor e três fontes radioativas, alcalino sulfurosas e bicarbonatadas sódicas.

Suas fontes são: Samaritana, Rio Verde e São José, cujas águas radioativas, alcalino-sulfurosas e bicarbonatadas – sódicas têm composição similar às de Vichy, na França, possuem propriedades medicinais comprovadas e são indicadas para tratamentos medicinais diversos.

Dentre as montanhas e a vegetação exuberante, há inúmeras cachoeiras, cascatas e rios, destacando-se a Cascata Antônio Monteiro, o Rio Soberbo, a Cachoeira da Rapadura do Rio Capivari, Cachoeira da Margarida e Cachoeira da Saudade, no Rio Pardo.

A topografia merece especial atenção e sugere excelentes trilhas para caminhadas. Da Pedra do Coração, que fica a 1350 m de altitude, no topo da Serra do Maranhão, é possível ver toda a cidade de Caldas. A Pedra Branca, a 1850 m de altitude, é o ponto mais alto da região. Seu vale é cheio de grutas e cavernas, ideal para aventuras e aventureiros, e o lugar de mais fácil acesso é o Morro do Galo, onde fica a Capela de Santa Terezinha.

A Fazenda Experimental EPAMIG pesquisa as frutas de clima temperado e contribui para o desenvolvimento tecnológico das fazendas apoiando os produtores locais. A produção local inclui hortifrutigranjeiros, vinhos, queijos, doces, malhas e tecidos de tear manual tradicional.

As raízes históricas de Caldas iniciaram-se no Séc. XVIII, quando desbravadores penetravam na região em busca de ouro, fazendo com que fossem abertas vias e estradas entre os povos descobertos. Desiludidos, passam a ocupação às “fazendas de criar”, no inicio do ciclo pastoril, primeiro instante do povoamento e desenvolvimento dos Campos de Caldas.

Considerado o hotel mais antigo do Brasil em funcionamento, sem ter durante todos esses anos paralisado suas operações, o Grand Hotel Pocinhos é uma referência na hotelaria nacional e tem orgulho de ter hospedado grandes personalidades como o ex Presidente da República Getúlio Vargas.

Em Maio de 1882, o futuro fundador do Grand Hotel, o Sr. Nicolau Tambasco Glória, chega da Itália, vindo para Caldas, adquirindo terras para plantação de uvas próximas ao Rio Verde. Surge então a ideia de construir um hotel de pau a pique, para atender os tropeiros e viajantes que passavam pelo local, com isso, em 1884 o futuro Grand Hotel, foi construído, tendo inicialmente, o nome de Hotel Rio Verde.

A ampliação do Hotel deve-se à divulgação do poder curativo das águas sulfurosas que brotavam nas terras do futuro balneário. A partir deste momento, um novo ciclo de demanda passou a ser predominante no hotel, tendo como principal segmentação a saúde. Foi comprovada a eficácia medicinal das águas de Pocinhos, no momento em que o país enfrentava sérios problemas a cerca da saúde da população. Com isso, pessoas de diferentes localidades vinham à procura dos locais de tratamento para seus males. Dentre estas localidades, estavam o Balneário de Pocinhos do Rio Verde, assim como o Grand Hotel.

Com propaganda feita “boca-a-boca”, muitos da época confirmaram ter obtido os resultados esperados em seus tratamentos.

Exemplo verídico de um desses resultados é o caso da Senhora Iolanda Rabelo, que ao obter a cura, prometeu construir a capela que atualmente pode ser vista no Morro do Galo, dedicando-se a Santa Teresinha.

Em meados de 1914, o hotel foi vendido ao Dr. José Paiva e sua esposa, Madame Pellissier, que mudaram o nome para Grande Hotel de Pocinhos. O hotel foi, em toda sua historia, reformado e ampliado diversas vezes. Tais mudanças surpreendem ao se passar pelas alas decoradas com belos pisos, em sua arquitetura e em seu acervo original com destaque para as mobílias.  Encontra-se até hoje no arquivo do hotel, o Livro de Impressões de Hóspedes de 1919 a 1923, onde foram deixados diversos elogios prestigiando o empreendimento, proprietários, serviços prestados pelo hotel e também a comprovação do poder de cura das Águas de Pocinhos do Rio Verde.

Mais de um século em hotelaria

O hotel passou novamente por mudanças, sendo então, administrado pelo Sr. Paulo Pellissier, que o gerenciou até 1946, quando passou a ser administrado pela família Aliberti. Após 1950, já conhecido como Grande Hotel Pocinhos. Mais uma vez, o hotel foi vendido, passando a ser administrado pelos atuais proprietários, o Sr. Elias Guimarães Borges e a Sra. Rossana Suaid Porto Guimarães Borges. Após 25 anos de administração, procurando sempre oferecer o melhor para o cliente. O Grand Hotel destaca-se, por proporcionar momentos inesquecíveis de lazer durante todo o ano, quando os turistas deixam as grandes cidades em busca de tranquilidade e também por possuir o título de “Hotel mais antigo do Brasil em funcionamento”, fácil acesso e por oferecer ótimos serviços.

O turista encontrará uma moderna e bem equipada piscina abastecida com água mineral. Um Spa, com salas de massagens e banhos sulfurosos com águas termais, oferecendo momentos de descanso, reflexão, inclusive com tratamentos de beleza. Piscina aquecida, sauna seca e a vapor, e espaços de lazer e entretenimento convidativos, como biblioteca, lobby bar, e jardins em estilo de villagio. Restaurante com o melhor da culinária brasileira com destaque para a saborosa comida mineira, além de uma cave.

O hotel tem amplo centro de eventos perfeito para realização de treinamentos, workshops e eventos corporativos. O Grand Hotel Pocinhos oferece 68 confortáveis apartamentos equipados com todas as facilidades como: Tv Sky, telefone, cofre, frigobar e camas king size. Na cidade, vale a pena conhecer as cachoeiras, visitar as fábricas de doces, ou simplesmente realizar caminhadas relaxantes em volta a mata atlântica ou simplesmente conferir um pouco da história do hotel, visitando o apartamento onde o ex Presidente do Brasil, Getúlio Vargas se hospedou por diversas vezes.

Para mais informações e reservas entre em contato pelo telefone (35) – 3735-1505

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Demétrio Xavier

Graduado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Eniac em Guarulhos, e Pós-graduado em Marketing Digital.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter